Setor de casinos reage e cresce 860% no 1º trimestre de 2022 em relação ao ano passado

 

Os casinos surgem com uma percentagem de crescimento apelativa no primeiro trimestre de 2022, mas a comparação é perante um momento delicado.

Foram os casinos online que ganharam maior porte durante a pandemia, quebrando o ritmo dos físicos, todavia os jogos online em casinos como a Betano Portugal crescem exponencialmente e a tendência é continuar, algo que não se torna interessante para o futuro da indústria do jogo em Portugal.

Indústria do jogo reage, mas a comparação não é satisfatória

A percentagem no primeiro trimestre nos casinos em Portugal teve um crescimento de 860%, onde os 11 casinos físicos abriram as portas pós-pandemia, mas os números são comparáveis ao ano transato, onde não tinham clientes, face à restrição do Covid-19.

Os casinos nesta primeira avaliação geraram uma receita de 53,3 milhões de euros, o que se traduz na percentagem mencionada. Porém, a comparação é perante 2021, tornando irrealista a ilustração da atividade, afinal foram dois anos de fortes restrições e confinamentos.

Os números mantêm-se baixos face ao momento pré-covid

Ainda que pareçam números positivos, ainda estão longe dos valores que foram gerados antes da pandemia que abalou o mundo. Os casinos físicos eram uma tendência, principalmente em épocas sazonais do verão, perante o turismo explorado no país, algo que não é a realidade atual perante o crescimento dos casinos online.

O crescimento dos jogos online causa impacto

Perante o Covid-19 os jogadores que se divertiam nos casinos físicos espalhados por Portugal sentiram-se obrigados a explorar o mundo virtual em prol de manterem a sua diversão garantida ou, até mesmo, a sua profissão, visto que existem vários jogadores profissionais.

Com este crescimento no mundo online, os casinos físicos sabem que não será fácil voltar à realidade, perante tremenda concorrência que existe nos dias de hoje. Na verdade, são mais de 20 entidades legalizadas junto da SRIJ, que usufruem de jogos de fortuna e azar e são agora uma tendência notória.

A tendência dos casinos online

Em suma a diversão foi garantida através das plataformas existentes em Portugal, como a Betano. Não existindo necessidade de deslocação, como é necessário nos casinos físicos, os apostadores viram a porta da internet a ser a chave primordial para se divertirem sem sair de casa, algo que causou impacto na pandemia e que agora os 11 casinos portugueses espalhados de norte a sul terão de lutar contra.

Uma luta na balança dos acontecimentos

Entrando numa balança os casinos físicos enfrentam uma luta que sabem que será difícil de serem vencedores. Afinal, à distância de um clique os apostadores conseguem divertir-se nos jogos de fortuna ou azar na internet, não existindo limites e com a possibilidade de terem uma diversidade que é superior aos casinos físicos.

Assim sendo, os casinos portugueses enfrentam uma luta perante casinos, mas também plataformas de apostas desportivas. Os portugueses demonstraram nos últimos dois anos, como é possível analisar nos relatórios da SRIJ, que gostam de divertir-se de forma simples e que, simultaneamente, usam as duas diversões numa só, apostas e casino.

Perante esta realidade e não tendo os casinos físicos apostas desportivas, o turismo será a rampa de lançamento para colocar novamente os casinos no seu auge, algo que será bastante delicado e que fica tudo em incógnita, afinal podem surgir novas restrições fruto do Covid-19 não largar pé de Portugal.

As principais diferenças primordiais na hora da mudança

Agora que os casinos físicos abriram portas e tentam da melhor forma receber de novo os seus clientes habituais, percebe-se que existem bastantes diferenças na diversão online e física. Ainda que seja um fator crucial a possibilidade de existir contacto visual e o contexto social, a diversidade dos jogos online tem um impacto muito forte. Afinal, nenhum casino físico consegue oferecer milhares de jogos como os casinos online, o que poderá ser o lado negativo da indústria do jogo.

 

Leia também