Covid-19 | Torres Vedras desativou o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil

 

Tendo em conta a evolução da situação epidemiológica no contexto da pandemia no concelho de Torres Vedras, caracterizada pela redução do número de casos positivos de COVID-19, e tendo o governo eliminado a generalidade das medidas restritivas de resposta à doença, a Comissão Municipal de Proteção Civil de Torres Vedras decidiu por unanimidade desativar o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Torres Vedras.

O Plano Municipal de Emergência foi ativado a 12 de março de 2020, sendo agora desativado, no momento em que o concelho registou 465 novos casos confirmados de infeção por SARS-CoV-2 (entre os dias 17 e 23 de abril). Desde o início da pandemia e até 23 de abril registaram-se no concelho de Torres Vedras 32.367 casos confirmados e 229 óbitos.

A Comissão Municipal de Proteção Civil é constituída pelas seguintes entidades: Agência Portuguesa do Ambiente – Administração de Região Hidrográfica do Tejo e Oeste, Altice Portugal, ARADO – Associação de Radioamadores do Oeste, Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Torres Vedras, Autoridade de Saúde do ACES (Agrupamento de Centros de Saúde) Oeste Sul, Capitania do Porto de Cascais, Capitania do Porto de Peniche, Centro Hospitalar do Oeste – Unidade de Torres Vedras, Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Torres Vedras, E-REDES – Distribuição de Eletricidade, S.A., GNR – Destacamento de Trânsito de Torres Vedras, GNR – Destacamento Territorial de Torres Vedras, Infraestruturas de Portugal, S.A., Instituto da Segurança Social, I.P. – Setor Mafra/Torres Vedras, Jornal Badaladas, Lisboagás, S.A., PSP – Torres Vedras, Representante das Juntas de Freguesia, SCERA – Serviço de Comunicações de Emergência Radioamador e Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Torres Vedras.

Leia também

Comentário