Adiada por mais 5 meses a conclusão das obras do Parque Urbano da Póvoa da Galega

 

O concurso público para a empreitada de construção do Parque Urbano da Póvoa da Galega abriu em agosto de 2020.

Concorreram a este concurso público as empresas AECI – Arquitetura, Construção e Empreendimentos Imobiliários, S.A., CALAVEIRAS, UNIPESSOAL, LDA., CONSTRADAS – ESTRADAS E CONSTRUÇÃO CIVIL, S.A, VITORJRALVES, UNIPESSOAL, LDA , Oliveiras , S.A.,Vedap – Espaços Verdes, Silvicultura e Vedações, S.A., EDIVISA – EMPRESA DE CONSTRUÇÕES, S.A. , Construções Pragosa, S.A. e VAMARO- CONSTRUÇÃO CIVIL, SA, tendo o projeto sido adjudicado à VITORJRALVES.

O contrato foi assinado a 16 de outubro de 2020, atingindo o valor de 2 815 358,53 € com um prazo de execução de 270 dias, tendo ficado a aguardar visto do Tribunal de Contas para que as obras se pudessem iniciar. Obtido o visto do Tribunal de Contas as obras iniciaram-se no dia 8 de dezembro de 2021.

Esta semana, a empresa a quem a Câmara de Mafra adjudicou a obra – Vitorjralves, Unipessoal, lda empresa sediada na Encarnação solicitou à Câmara Municipal de Mafra a prorrogação do prazo da conclusão da empreitada por mais 5 meses. A data prevista para a conclusão da obra passa agora para 30 de setembro de 2022. Esta foi a segunda prorrogação do prazo que a obra sofreu.

De acordo com o documento a que o Jornal de Mafra teve acesso, os motivos do pedido de prorrogação prendem-se com a “dificuldade em adquirir materiais em tempo útil (falta de stocks) e a garantir prazos de entrega de encomendas já firmadas, devido à conjuntura atual o que provoca um grande atraso na realização dos trabalhos” e devido a “falta de mão de obra qualificada e disponível no mercado”.

De acordo com o projeto de arquitetura, o novo Parque Urbano da Póvoa da Galega/ValorRio vai contar com duas zonas de estacionamento, um parque infantil, um parque canino, um parque de merendas e um skate parque, um centro cultural e um anfiteatro ao ar livre, um campo de basquetebol de 4 e um campo de futebol de 5. O parque vai contar ainda com dois parques de estacionamento com 189 lugares, dois quais 6 para pessoas com mobilidade reduzida e 2 para abastecimento de veículos elétricos.

A construção do Parque Urbano da Póvoa da Galega representou a 3.ª empreitada da CMM, mais cara de 2020, envolvendo 2.655.998,61 €. A empreitada foi atribuída à Vítor J R Alves, Unipessoal, LDA, uma empresa de Casais da Serra, Encarnação fundada em 2014, propriedade de Vítor José Ramos Alves. Esta empresa atingiu em 2020 e 2021 um volume global de negócios com a Câmara de Mafra (incluindo SMAS de Mafra e Giatul), na ordem dos 3.0440189,90 €.

 

Leia também

Comentário