A evolução da tecnologia das telas com mais interatividade

 

As telas – das TVs e monitores aos dispositivos móveis – evoluíram nos últimos tempos, com uma tendência de novidades em funcionalidades e tecnologia a cada ano. Quando se pensa que está com um último modelo de aparelho, os fabricantes já estão desenvolvendo os próximos lançamentos. Essa evolução tem acompanhado, principalmente, a necessidade de mais interatividade e experiência ao usuário nos diversos usos diários, como para trabalho, estudo e entretenimento.

Trabalhar em casa ou remotamente assumiu um papel profissionalizado nos últimos tempos, gerando uma corrida pela aquisição de equipamentos modernos que proporcionam desempenho e ao mesmo tempo conforto para as muitas horas em frente ao brilho das telas. Isso sem falar na necessidade de múltiplas tarefas ao mesmo tempo. Algo semelhante no momento atual acontece ao segmento de educação, que precisou se adaptar ao modelo online e não presencial. No caso do entretenimento, essa evolução é ainda mais perceptível no que diz respeito a acompanhar o próprio comportamento das pessoas e oferecer uma melhor experiência.

O videogame – de uma simples conexão de equipamento com uma TV – passou para um universo imersivo multiplayer, como o jogo eletrônico League of Legends, em computadores avançados ou mesmo no smartphone. Jogos como o poker, que antes já tinham conquistado as televisões em transmissão de torneios, passaram a ter versão online em diferentes dispositivos, em plataformas especializadas como PokerStars. Agora com cenários de painel de LED, shows e espetáculos em lives ganharam força, assistidos por exemplo no YouTube, utilizando Smart TV, tablet, notebooks e celulares de qualquer lugar.

Para dar a melhor experiência aos usuários nesses aspectos cotidianos, seja de trabalho e estudo, seja nos momentos de lazer, as empresas apostam em novas versões de telas que fornecem mais interação e imersão. Na linha de smartphones o conceito atual investido tem sido o de telas dobráveis. Se antes esses dispositivos móveis eram cada vez menores, hoje a procura é pela característica de tamanho maior, com mais resolução de imagem, que atenda a uma diversidade de funções e que possa ser utilizado de diferentes maneiras. A ideia é que o aparelho possa parecer convencional, mas ganhe uma área extra quando aberto ou recursos sejam acionados.

Esse conceito já vem sendo aplicado em alguns modelos vendidos no mercado, no entanto, a tendência é de aprimoramento dessa tecnologia, avançando em telas mais flexíveis, deslizantes e roláveis, com mecanismo retrátil. Esse tipo de display também é testado em tablets e notebooks. Está associado ainda a outra tecnologia de tela OLED, com pixels mais definidos, cores e contrastes mais reais, e melhor qualidade de visualização.

Quando as TVs de tubo deram lugar a modelos mais finos, foi considerada uma grande evolução. De lá para cá, as telas de cristal líquido, LCD, já mudaram tanto que existem novas nomenclaturas, que variam de acordo com cada fabricante. O LED, com emissor de luz traseira, deu um novo passo, já que os televisores inteligentes vão além da exibição de imagens. As microlâmpadas possibilitaram mais qualidade no que é chamado de mini LED. E então o QLED, sigla para “diodo emissor de luz com pontos quânticos”, chegou para disputar mercado. Até chegar então ao OLED, com diodos orgânicos que emitem luz, sem painel de iluminação traseira.

Esses são apenas alguns dos pontos de tecnologia desenvolvida para o display de diversos aparelhos, incluindo monitores de computadores, que estão presentes em nosso dia a dia. Algumas novidades batem recorde de vendas no primeiro ano de lançamento, como é o caso das televisões que proporcionam um aspecto fosco às imagens, uma experiência de ter algo semelhante a um quadro de pintura na parede de casa. Indo além das dimensões físicas de um equipamento, um outro produto lançado é um portátil capaz de projetar nitidamente até 100 polegadas, em qualquer lugar, sem uma tela própria.

O ano de 2022 para o mercado especializado começou com a CES, feira de tecnologia voltada para o que deve chegar em breve aos consumidores. Em janeiro, em Las Vegas, inovações foram apresentadas pelas principais marcas mundiais, desde telas verticais, curvas, gigantes, flexíveis, sensíveis ao toque, a modelos específicos pensados para streaming, gamers, público jovem ou home office. Ao que parece, esse desenvolvimento de displays adaptáveis ao uso segue em constante evolução.

Leia também