Malveira | Rastreio Gratuito do Cancro da Mama

 

De acordo com a Liga Portuguesa Contra o Cancro, o cancro da mama é o tipo de cancro mais prevalente nas mulheres portuguesas (apenas 1 em cada 100 cancros da mama se desenvolvem no homem). Em Portugal, com uma população feminina de 5 milhões de indivíduos, foram diagnosticados em 2020, cerca de 7.000 novos casos de cancro da mama e 1.800 mulheres morreram com esta doença.

A Liga Portuguesa Contra o Cancro realiza desde 1986 o Programa de Rastreio de Cancro da Mama, programa dirigido a mulheres assintomáticas (que não apresentam sintomas) com idade compreendida entre os 50 e os 69 anos (inscritas nos Centros de Saúde), rastreio que passa pela realização de uma mamografia cada dois anos.

Neste momento, o Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro (LPCC) tem uma unidade de rastreio na Malveira, junto à Unidade de Saúde Mafra Leste (Venda do Valador).

O rastreio decorre entre 12 a 24 de janeiro, todos os dias úteis das 09h20 às 13h00 e das 14h00 às 17h40.

Os rastreios não se destinam a pessoas que tenham um diagnóstico prévio de cancro da mama, um exame mamográfico nos últimos seis meses, próteses mamárias ou um processo inflamatório ativo.

Com o Rastreio do Cancro da Mama pretende-se não só um diagnóstico precoce, descobrindo tumores muito pequenos, muitas vezes não palpáveis e só vistos em mamografia ou ecografia, ou em fase evolutiva não invasiva permitindo, assim, tratamentos menos agressivos (cirurgia conservadora) e menos traumatizantes, e uma sobrevida mais longa livre de doença.

Se pretender informações adicionais utilize os seguintes contactos:
Call-Center: 245 009 299 ou 915 999 890
Coordenador Adjunto do Rastreio de Cancro da Mama: 915 999 904: nuno.marques@ligacontracancro.pt

Depois da Malveira, o Núcleo Regional do Sul da Liga Portuguesa Contra o Cancro vai estar na Ericeira e em Mafra.
Ericeira: de 25 janeiro a 4 de fevereiro no Parque intermodal
Mafra: de 7 a 25 de fevereiro no Parque intermodal

 

[Imagem: LPC/ Montagem de capa: Jornal de Mafra]

Leia também

Comentário