Mais 139 doentes internados com covid-19 nas últimas 24 horas

 

De acordo com o último relatório de monitorização das linhas vermelhas (de 7 de janeiro) para a covid-19 existe uma tendência fortemente crescente a nível nacional e em todas as regiões no número de novos casos de infeção.

O valor médio do número de reprodução efetivo – R(t) – continua a aumentar em todas as regiões, sendo a região Alentejo a que registou o valor mais elevado.

Na última semana, o grupo etário com incidência cumulativa a 14 dias mais elevada foi o grupo entre os 20 e 29 anos com 5109 casos por 100 000 habitantes, enquanto o grupo etário com 80 ou mais anos (com 767 casos por 100 000 habitantes) apresentou um risco de infeção 3 vezes inferior ao apresentado pela população em geral, mas com tendência crescente.

O Relatório diário da situação revelou hoje mais 139 internados, somando 1.588 doentes internados. Desde o início do mês, o número de internamentos por covid-19 tem vindo a aumentar, tendo já sido registados 565 novos casos de internamentos.

A pesar do aumento de internamentos registado no dia de hoje, comparando com igual período do ano passado (1 a 9 janeiro de 2021) podemos notar que apesar de atualmente se registarem um maior número de novos casos, o número de internamentos é significativamente menor.

O número de internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), a 5 de janeiro de 2022, no continente revelou uma tendência crescente, correspondendo a 62% do valor crítico definido (255 camas ocupadas).
O número de internamentos de doentes covid-19 em Unidades de Cuidados Intensivos e a sua ocupação máxima a 05/01/2022 era a seguinte:


* O nível de alerta definido corresponde a 75% do número de camas disponíveis para doentes covid-19 em medicina intensiva para Portugal Continental

A região do Norte é aquela que apresenta maior ocupação em UCI, seguida das regiões do Centro e Algarve.
A faixa etária com maior número de casos internados em UCI era a dos 60 aos 79 anos (91 casos).

Leia também

Comentário