Mafra | Passam hoje 18 anos do grande incêndio da Tapada Nacional de Mafra

 

A 11 de setembro de 2003 e ao longo de 3 dias houve fogo na Paz, na Barreiralva, no Gradil, na Achada, na Murgeira, em A-da-Pedra, na Venda do Pinheiro… as chamas estiveram a cerca de um quilómetro do Palácio Nacional de Mafra e consumiram 70% da área da Tapada Nacional de Mafra.

O Balanço final aponta para 5.000 hectares de área ardida e 12 casas destruídas.

18 povoações ficaram cercadas pelo fogo, 39 foram ameaçadas pelas chamas, que levaram à evacuação de residências em vários locais, incluindo o lar de idosos do Sobreiro.

Fogo posto? Um ciclista foi visto a descer de um dos lados onde depois se ouviram petardos a rebentar, noutro lado uma avioneta terá sido vista a pegar fogo… mas em concreto não foi possível encontrar culpados.

As chamas foram combatidas por 645 bombeiros, apoiados por 188 veículos, 150 militares e equipas do Grupo de Operações Especiais da GNR e 4 meios aéreos (2 dois helicópteros pesados + 1 helicóptero médio + 1 helicóptero da Força Aérea). No terreno estiveram ainda a Polícia Judiciária e o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

570 dos 833 hectares da Tapada Nacional ficaram reduzidos a cinza.

Assinala-se também a 11 de setembro o Dia Nacional do Bombeiro Profissional.

 

   

Leia também

Comentário