Autárquicas 2021 | Torres Vedras – Rui Rio e Duarte Pacheco de bicicleta em pré-campanha

 

Aproveitando os pergaminhos do concelho de Torres Vedras no ciclismo – amanhã mesmo partirá e chegará à cidade a prova Granfondo Torres Vedras Montejunto – a candidatura de Duarte Pacheco à Câmara de Torres Vedras organizou hoje um passeio de bicicleta integrado na pré-campanha autárquica da coligação “Afirmar Torres Vedras”, que para além do PSD integra o CDS-PP e o PPM.

Esta iniciativa contou com a presença, a pedalar, do presidente do PSD, Rui Rio, do cabeça de lista da coligação, Duarte Pacheco, do presidente da comissão política local do PSD, Luís Lopes e de Luís Aniceto, militante do CDS-PP, atual vereador e candidato à presidência da Junta de Freguesia de Santa Maria, São Pedro e Matacães.

No final da iniciativa, frente ao edifício da Câmara de Torres Vedras, Rui Rio e Duarte Pacheco responderam às perguntas dos jornalistas que cobriram o evento.

Rui Rio declarou aos jornalistas, que Torres Vedras não é um dos concelhos “mais fáceis” para o PSD, mas o partido acalenta a hipótese de ganhar a câmara, “até porque temos um candidato forte, muito conhecido, com um índice de notoriedade muito elevado“.

Para Rui Rio ter uma vitória satisfatória nestas eleições passa por estreitar a distância entre o número de câmaras governadas atualmente pelo PSD, 98 câmaras, e aquelas que o PS governa atualmente, 161 câmaras.

Relativamente à presença de Paulo Rangel, hoje, em Amarante, Rui Rio recusou-se a pronunciar-se, “não vou responder a essas questões internas”, afirmou.

Duarte Pacheco, candidato à câmara de Torres Vedras afirmou que mais do que a sua notoriedade, espera que o eleitorado reconheça as suas competências como uma mais-valia para afirmar Torres Vedras como uma grande cidades, a nível nacional e a nível internacional. Afirmou ainda estar disposto a abandonar a Assembleia da República no caso de ganhar a câmara, “pensei duas vezes, porque gosto muito daquilo que faço, mas Torres Vedras merece tudo aquilo que estamos a dar a esta terra, e vamos mesmo trabalhar muito, e espero tê-los cá daqui a quatro anos, quando for a minha recandidatura para o 2.º mandato”.

À pergunta clássica, “o que é para si um bom resultado aqui em Torres Vedras, Duarte Pacheco respondeu, “a vitória, não há outro possível”.

 

   

Leia também