O bronze do Canoísta Fernando Pimenta e o adeus de Nelson Évora

 

O canoísta Fernando Pimenta conquistou hoje a 3.ª medalha para Portugal, nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 em K1 1.000 metros.
Fernando Pimenta bateu ainda recorde olímpico dos 1000 metros ao fazer a prova em 3:22.942 minutos.

O canoísta português estava posicionado para a prata, mas Adam Varga alcançou Fernando Pimenta em cima da meta e os lugares foram decididos recorrendo ao photo finish, tendo o português caído uma para a 3.ª posição.

“É uma medalha sem dúvida muito especial, uma medalha dos jogos olímpicos (…) Sonhava com mais, ambicionava mais, trabalhei para isso só tenho de sair daqui de consciência tranquila, feliz. E saio sem dúvida feliz por conseguir honrar todos os portugueses”, referiu Fernando Pimenta depois de ter recebido a medalha. O atleta acrescentou ainda “ acho que ainda tenho uma longa carreira pela frente e só tenho de estar orgulhoso pelo ciclo olímpico muito regular que eu fiz em que consegui ser medalha em todas as competições internacionais nos 1000metros

Fernando Pimenta, que soma 105 pódios em competições internacionais, conquistou a sua 2.ª medalha olímpica, a 1.ª foi de prata nos jogos olímpicos de Londres em 2012, em K2 1.000 metros.

Por outro lado, aos 37 anos, Nelson Évora ficou-se pela qualificação para a final do triplo salto, naquela que foi a sua última participação em jogos olímpicos. Hoje o atleta, que se lesionou na virilha logo na primeira tentativa, não foi além de 15,39 e dois saltos nulos, o que o afastou da qualificação para a final. Nelson Évora conquistou o ouro em Pequim2008, foi 6.º no Rio 2016 e 40.º em Atenas 2004. Foi campeão da Europa em pista coberta, em 2015 e 2017, e ao ar livre, em 2018, foi também campeão do mundo em 2007.

“É o adeus aos Jogos Olímpicos. À carreira, não está em cima da mesa ainda. Aos Jogos é, sem dúvida. Tenho 37 anos e acho que tenho de fazer já um percurso de saída” referiu Nelson Évora. Quanto a ter saído na 27.ª posição destes jogos olímpicos, garante, “Saio triste, mas de cabeça erguida”, e embora cheio de dores tentou “saltar pelos portugueses”, acrescentando que “por incrível que pareça, o joelho – o atleta foi operado ao joelho esquerdo há cerca de 3 meses – respondeu bem. A virilha é que me apanhou desprevenido, fiz muito bons treinos nos últimos dias. Fisicamente estou bem neste momento, não esperava (…) Estas coisas acontecem.”.

A Equipa Portugal, que traçou como objetivos para estes jogos olímpicos a conquista de 2 medalhas, 12 diplomas e 26 top-16, até ao momento já alcançou 3 medalhas e 7 diplomas.

Os diplomas foram conquistados por Yolanda Sequeira (surf), Gustavo Ribeiro (skate), Catarina Costa (judo), a seleção portuguesa de ensino em equestre (Maria Caetano, Rodrigo Torres e João Miguel Torrão), Auriol Dongmo (lançamento do peso), Liliana (lançamento do disco) e Jorge Lima e José Costa (vela 49er).

O diploma olímpico é atribuído aos atletas que ficam classificados entre a quarta e a oitava posição na final de cada disciplina.

[Imagens: FB comité olímpico Portugal/montagem de capa: Jornal de Mafra]

 

   

Leia também