Já pensou em observar golfinhos no Tejo num passeio de barco ?

 

A pandemia não trouxe apenas coisas más, a diminuição do trânsito de barcos no Tejo levou ao aumento do número de espécies piscícolas e ao regresso dos golfinhos ao rio Tejo, fazendo de Lisboa a única capital europeia onde se pode observar golfinhos em meio selvagem.

Se até aqui estes dóceis animais eram avistados entre o início da primavera e o final do verão junto da barra do forte de São Julião, atualmente sobem o rio e vão até ao Parque das Nações ou até Alverca.

Esta nova experiência “dará a conhecer a riqueza da foz do rio Tejo, acompanhado por um biólogo marinho, que não deixará escapar nenhuma curiosidade. Neste passeio, além da oportunidade única de ver golfinhos de perto, poderá ainda observar uma enorme biodiversidade, como gansos-patolas, andorinhas-do-mar, corvos-marinhos e por vezes até tubarões. Saiba ainda como pode contribuir para proteger as espécies que habitam nesta fronteira entre o rio e o mar”.

O golfinho-comum (Delpinus delphis) é a espécie habitual no Tejo, com presença assídua no rio desde o ano passado. A sua coloração varia desde o cinzento ao preto, sendo a barriga mais clara que o dorso, apresenta uma faixa na lateral do corpo e a sua barbatana dorsal é alta e falcada.

No Tejo também é comum observarmos golfinhos roazes (Tursiops truncatus), também conhecido como golfinho-nariz-de-garrafa ou roaz-corvineiro. São especialmente acrobáticos e percorrem toda a costa portuguesa em cerca de dois ou três dias.

O Oceanário de Lisboa propõe uma nova experiência para este verão, uma visita para observar os golfinhos no Tejo, durante um passeio de barco. A visita feita em lancha e acompanhada por um biólogo marinho, durando cerca de 2h30, tem um custo de 48 € por criança (6-12 anos) e de 60 € por adulto (+13 anos).

A experiência exige reserva prévia e pode realizar-se às sextas-feiras, sábados, domingos e feriados, às 9h30.

 

   

Leia também