Torres Vedras | Programa Onda de Verão leva música, dança e teatro às ruas de Santa Cruz

 

Esta semana o programa da “Onda de Verão” conta com música, dança, workshops e teatro.

Os eventos são de entrada gratuita, mas com lotação limitada de modo a garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes.

 


21 de julho (3.ª feira)


—————–

  • 21h00 – Música: Copo de Três
    Local: Plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, Santa CruzBanda de covers em formato acústico com repertório predominantemente português, com influência em grandes nomes como Rui Veloso, Jorge Palma, Trovante e muitos outros, mas também viajando por alguns temas brasileiros e anglosaxonicos.

    Membros da banda
    Percussão: Paulo Reis
    Guitarra acústica: Zé Guia
    Voz: Nuno Gonçalves

    Lotação: 60 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)
    Acesso a público com mobilidade condicionada.

    Informações: 261 320 760 / cultura@cm-tvedras.pt

 


22 de julho (5.ª feira)


  • 14h00 – workshop: Ritual & Meditation
    Local: Largo Jaime Batista da Costa, Santa CruzUm momento de pausa, um espaço dedicado ao lugar sagrado dentro e uma dança que vem de dentro e cura. Este workshop guiará os participantes através de uma série de exercícios de meditação dinâmica inspirada num elemento: ar, água, fogo, terra e éter. Os participantes reunir-se-ão em círculo (respeitando todos os regulamentos covardes) para percorrerem juntos as diferentes partes do workshop, que incorporam a respiração, a escrita e a dança. Toda a sessão será acompanhada por uma playlist musical pacífica.
    Formadora: Mara Margado

    Lotação: 10——————

  • 18h30 – Dança: Orbital
    Local: Largo Jaime Batista da Costa, Santa CruzQuando apanhados no seu próprio movimento, a sua noção de tempo e espaço não pode mudar até alguém se transformar noutra coisa com o seu próprio ritmo. Onde é que isto vai levar?
    Criação e interpretação: Nicolas Sanchez, Jean Loup Gayrard e Gustavo Magalhaes

    Lotação: 50 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)

…………………………..

  • 18h45 – Dança: Why are you talking to me?
    Local: Largo Jaime Batista da Costa, Santa CruzÓdio e linguagem. Há duas raparigas, duas personagens. Têm uma ligação tóxica entre elas, o que gera conflitos sem qualquer razão. Será que vemos realmente alguém se odiarmos? Este dueto é uma exploração de como nos podemos entender mal um ao outro.
    Criação e interpretação: Maja Kubalanca e Mariia Nikolaeva

    Lotação: 50 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)

    …………………………………………..

  • 20h30 – Dança: Jaywalkers, Underlying Stream
    Local: Plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, Santa CruzUma experiência. E se pudéssemos estabelecer as regras, e quebrá-las? E se pudéssemos, sem compromisso, mergulhar na toca do coelho com o objetivo de chegar a algum lado, mas em vez disso, continuar a cair vezes sem conta? E se no último minuto tentássemos apanhar-nos, derramando das nossas entranhas tudo o que é necessário para o fazer, para o fazer funcionar? “Jaywalkers, fluxo subjacente” traz-lhe pedaços e mordidas de diferentes realidades, dando-lhe a oportunidade de se perder na direcção certa. É sobre as pessoas que não cabem e/ou não podem ser colocadas numa caixa. Trata-se de liberdade e responsabilidade, a ser tomado pelo riacho ou a nadar com ou contra ele.

    Criação: Ricardo Ambrozio
    Interpretação: Adi Rozen, Adrien Fried, Alicja Minc, Clémence Peytoureau, Ella Meeusen, Francisca Gonzalez, Gustavo Magalhaes, Inbar Aviram, Irene Valesano, Jean Loup Gayrard, Mara Morgado, Mariia Nikolaeva, Marina Melero, Marzia Magnanini, Massimiliano Arnone, Nicolas Sanchez, Suevia Rojo Moure, Surendra Tekale e Teodora Vuijkov

    Lotação: 54 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)
    Acesso a público com mobilidade condicionada

 


23 de julho (6.ª feira)


  • Das 10h30 às 12h00 – O mar começa aqui, a mudança começa em ti
    Local: Praia do Mirante
    Destinatários: 5 aos 12 anos

Nesta atividade, que vai passar pelas praias galardoadas pelo Programa Bandeira Azul, será realizado um jogo que pretende desafiar os mais jovens para questões sobre as espécies e ecossistemas locais.
,,,
,………………………….

  • 16h00 – Folklore Workshop
    Local: Largo Jaime Batista da Costa, Santa Cruz

Durante o workshop iremos aprender os passos básicos de uma das Danças Nacionais Polacas: Krakowiak. Krakowiak é uma dança cheia de saltos e acentos enérgicos. O seu carácter e estilo rítmico têm origem no orgulhoso e feroz povo da região de Małopolska. O workshop é dirigido por Alicja Minc, bailarina e coreógrafa nascida na Polónia e actualmente sediada em Portugal.

Lotação: 10

…………………………….

  • 20h30 – Dança: A fantasy about a life of a chewing gum
    Local: Plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, Santa Cruz

“A fantasy about a life of the chewing gum” examina o tema da transformação e da vida numa sociedade moderna no momento em que temos de ser mais flexíveis, elásticos e prontos a mudar do que nunca. Somos como uma pastilha elástica a saborear os nossos limites.
Criação e interpretação: Maja Kubalanca

Lotação: 54 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)
Acesso a público com mobilidade condicionada

……………………….

  • 21h00 – Dança: Parcequ’hier n’a plus d’importance
    Local: Plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, Santa Cruz

Memória e Memórias, é uma tentativa de criar uma nova memória com as experiências dos bailarinos que vou conhecer! O que é esquecer e recordar? O que é contar uma história com o seu corpo? O que é inventar uma história composta de diferentes memórias, ou conhecer as histórias um do outro sem sequer as conhecer antecipadamente. E se o corpo se lembrar de algo que nós não nos lembramos? Como é que a traduzo em movimento. Estas são algumas das questões em que quero trabalhar ao criar esta nova peça para Performact.

Criação: João Cardoso
Interpretação: Alicja Minc, Bart Nusink, Clémence Peytoureau, Francisca Gonzalez, Gustavo Magalhaes, Irene Valesano, Ophélie Parot, Maxime Renaud, Nitzan Shafran, Suevia Rojo e Massimiliano Arnone

Lotação: 54 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)
Acesso a público com mobilidade condicionada

 


24 de julho (sábado)


  • 21h00 – Teatro: Picnic
    Local: Plataforma adjacente à escadaria Júlio Vieira, Santa Cruz
    Destinatários: M/3

Uma bela tarde, Clarice decide fazer um picnic na natureza, mas algo muito estranho acontece. Reduzida ao tamanho de um gafanhoto, Clarice descobre o mundo gigante das criaturas minúsculas.
Este espetáculo leva-nos pela cova do besouro adentro, para descobrir o estranho e fascinante mundo dos insetos e outros pequenos bichos, numa aventura à escala milimétrica.

Ficha Artística
Produção: Historioscopio
Dramaturgia, Criação Plástica e Interpretação: Samantha Jesus
Encenação: Marta Costa
Banda Sonora: TOTA
Assistência Geral: Nuno Santos

 

Lotação: 60 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)
Acesso a público com mobilidade condicionada

Info: 261 320 760 | cultura@cm-tvedras.pt

 


25 de julho (domingo)


  • Das 10h00 às 19h00 – Feira do livro de Verão
    Local: Rua José Pedro Lopes, Santa Cruz

…………………..

  • 21h00 – Teatro: Mentira a quanto obrigas
    Local: Largo Jaime Batista da Costa, Santa Cruz

Dois irmãos vivem na casa de seu pai. Já quarentões, os dois irmãos estão com dificuldades financeiras. Decidem alugar parte da sua imensa casa. Na realidade e com jeitinho, há espaço para muitos. O pai ainda vivo, conservador e rígido, não vê com bons olhos a partilha de sua casa com estranhos. Muito menos com mulheres. “É que nem pensar no assunto!!!!” Os irmãos matreiros, convencidos de uma sabedoria única optam em segredo seguir em frente com o aluguer. Após alguns dias de espera, são contactados por duas raparigas que estão interessadas no espaço. Debatem-se agora com um grande problema: são duas raparigas. Como recebê-las para a visita sem que o pai dê por nada. Tudo corre na perfeição, as duas raparigas quiseram ficar com os quartos. Os irmãos convencem-se que fizeram um excelente negócio, que tudo corre às mil maravilhas. Claramente esqueceram-se do velho ditado, “apanha-se mais depressa um mentiroso que um coxo”.

Na verdade, nos primeiros tempos tudo corre na perfeição, o pai não desconfia de nada, as inquilinas saem cedo e entram tarde. Com o passar dos dias o pai começa por encontrar aqui e acolá objetos femininos pela casa, desde cuecas, tampões, batom, etc. Começa a ficar preocupado. O que poderia estar a acontecer a um dos filhos senão aos dois?

Inicia -se uma investigação secreta. O óbvio acontece, o pai acaba por descobrir as duas inquilinas. De forma a castigar os filhos, faz-se passar, para os olhos das inquilinas, por um outro inquilino.

Aproveitando toda a sua maneira atrevida de ser começa o ataque. Os filhos pouco ou nada podem fazer. Conseguiram eles descalçar este sapato? Ou mais vale fechar o alojamento? Como conseguir manter as duas inquilinas e seu pai debaixo do mesmo teto? Até quando o pai irá aceitar esta situação?

Até onde as duas inquilinas vão suportar os piropos do velhote atrevido?

Uma história cómica mas também pautada por momentos de afeto, momentos que nos fazem refletir no entendimento entre os seres humanos, dependendo da idade, sexo ou personalidade.

Ficha Artística
Texto: José Carretas
Encenação: Paulo Duarte
Cenografia e figurinos: Ana Limpinho
Direção Musical: Ana Bento
Interpretação: Abel Duarte, Carlos Adolfo, Eduardo Correia, Maria Teresa Barbosa, Paulo Duarte e Sandra Barreto
Produção: Teatro de Montemuro

 

Lotação: 50 (desde que garantida a distância mínima de 1,5 metros entre não coabitantes)

Info: 261 320 760 | cultura@cm-tvedras.pt

 


 

[Imagens: CMTV/Montagem de capa: Jornal de Mafra]

   

Leia também