Câmara de Mafra | Subsídios, comodatos, doações e revisão de preços de uma empreitada

 

Na reunião ordinária da Câmara Municipal de Mafra que amanhã terá lugar, sem munícipes a assistir, serão tomadas várias decisões, entre elas, a atribuição de um subsídio à Fábrica da Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Encarnação destinado ao “restauro dos sinos e instalação de relógio com mostrador na torre sineira e ao isolamento do telhado da igreja de Nossa Senhora do Rosário, localizada nas Azenhas dos Tanoeiros”. O estado, através do município irá contribuir com 5 000 € para as obras desta confissão religiosa.

Ainda no plano dos subsídios a entidades ligadas à Igreja Católica Apostólica Romana, também a Irmandade da Misericórdia da Venda do Pinheiro, à qual está ligado o vereador da Câmara Municipal de Mafra, António Felgueiras, será contemplada, “com vista à possibilidade de reabertura da resposta de centro de dia”, com um subsídio mais encorpado, serão 17 000 €.

A Associação dos Amigos do Rugby da Ericeira “organiza há vários anos, a prova de Beach Rugby da Ericeira, tendo a World Rugby, entidade máxima do rugby mundial, manifestado interesse em que esta prova passasse a integrar o calendário internacional da modalidade. Para esse efeito a associação foi convidada a estar presente na prova internacional de Barcelona que decorre em julho”, tendo decidido pedir um subsídio à CMM, para este efeito. À Associação dos Amigos do Rugby da Ericeira couberam, desta vez, 1000 €.

O comodato, figura jurídica que em Mafra beneficia desde organizações de motards a órgãos de comunicação social, cabe desta vez ao Grupo Coral de Mafra, entidade que conta atualmente com 32 elementos e que se dedica a participar em festivais e concertos. “Na sequência da solicitação efetuada pelo Grupo Coral de Mafra, a celebração de um Contrato em Regime de Comodato de Cedência de Instalações com esta Entidade, com vista à cedência de sala localizada no Complexo Cultural da Quinta da Raposa, para a prossecução das suas atividades”, assim, o Grupo Coral de Mafra passará a funcionar em instalações municipais.

Voltando ao plano religioso e mantendo a tradição de grande apoio deste executivo municipal às atividades de uma congregação religiosa, a ICAR (Igreja Católica Apostólica Romana), respondem agora alguns crentes com a oferta à câmara de material religioso destinado à Capela de Nossa Senhora do Monte Carmo, propriedade do município. Maria Matilde Correia Botelho Duarte doou “Manto e vestido de Nossa Senhora de Monte Carmo, da toalha do altar e panos de celebração eucarística, véu de ambão verde bordado a fio dourado e de caixa expositiva, no valor de 2.000,00€ (dois mil euros); imagem de Santo António e o Menino; imagem de São José e o Menino. Para a mesma Capela de Nossa Senhora do Monte Carmo doou Evaristo António Gonçalves Nunes Forte, uma imagem de São Martinho e o Mendigo. Finalmente, também Joaquim Manuel Soares dos Reis decidiu doar ao município e ao seu templo católico, uma imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Irá também à discussão uma revisão de preços denominada de “definitiva”, da empreitada de “Construção do Parque Intermodal da Ericeira”, uma obra há muito concluída, a cargo de uma conhecida empresa, a AECI, Arquitetura, Construção e Empreendimentos Imobiliários S.A., de Ricardo Batalha.

Na reunião que amanhã terá lugar vão também à discussão acordos de cooperação técnica com o Ministério da Educação destinados à ampliação das escolas, Armando Lucena da Malveira e Bento Franco da Ericeira, das novas escolas básicas do Milharado e de Mafra.

 

   

Leia também