Centro Hospitalar do Oeste prestou cuidados de saúde a 533 doentes em Hospitalização Domiciliária

 

Esta semana, o Centro Hospitalar do Oeste (CHO) fez o balanço dos primeiros dois anos de funcionamento da Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD).

Segundo os dados disponibilizados pelo CHO esta unidade realizou 9.749 visitas domiciliárias e prestou cuidados de saúde no domicílio a 533 doentes, tendo libertado 5.455 dias de internamento convencional no hospital.

A UHD é constituída por duas equipas, uma, a operar na Unidade Hospitalar de Caldas da Rainha e a outra, na Unidade Hospitalar de Torres Vedras, equipas que nestes dois anos percorreram 164.273 quilómetros pelos concelhos da área de influência do CHO.

A equipa de Torres Vedras esteve suspensa durante três meses, no início deste ano “devido à necessidade de mobilização de recursos humanos para o internamento Covid-19”. Estas equipas são constituídas por médicos, enfermeiros, uma assistente técnica, uma gestora, uma assistente social, uma farmacêutica e uma nutricionista. Cada equipa tem a seu cargo uma lotação de cinco camas, o que totaliza dez camas, que funcionam 24 horas por dia, sete dias por semana.

Segundo dados fornecidos pelo CHO, 99% dos doentes que usufruíram deste apoio de hospitalização domiciliária ficaram ‘muito satisfeitos’ e o restante 1% ficou ‘satisfeito’.

O Centro Hospitalar do Oeste tem uma área de influência constituída pelas populações dos concelhos de Caldas da Rainha, Óbidos, Peniche, Bombarral, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã e de parte dos concelhos de Alcobaça (freguesias de Alfeizerão, Benedita e São Martinho do Porto) e de Mafra (com exceção das freguesias de Malveira, Milharado, Santo Estevão das Galés e Venda do Pinheiro).

[Imagem: CHO]

 

   

Leia também