Amanhã é noite de Super Lua e de Eclipse Total da Lua

PUB

Amanhã, 26 de maio, ocorrerá uma Super Lua, a 2.ª e a maior das 2 Super Luas de 2021 (a outra ocorreu em abril).

Amanhã, a Lua nasce às 21h14 no azimute 61.º, contado de Sul para Este e vai “parecer maior do que o habitual” não só devido à ocorrência de Super Lua, mas também porque se encontra “próxima do horizonte vê-se mais ampliada”, sendo apenas “uma ilusão de óptica”.

“Fala-se em Super Lua sempre que o instante de Lua Cheia ocorre quando a Lua está a uma distância da Terra inferior a 110% do perigeu da sua órbita. Em termos temporais, isto significa que a diferença entre os instantes de Lua Cheia e do perigeu é menor do que 1 dia e 8 horas. Segundo esta definição é possível ocorrer uma Super Lua frequentemente, mas nem todas terão o mesmo tamanho e brilho aparentes. Consulte aqui nesta tabela a lista das Super Luas que irão ocorrer até 2050.”, Observatório Astronómico de Lisboa (OAL).

A observação da Lua será mais interessante no seu nascimento pelas 21h14 de amanhã, 26 de maio. Amanhã irá ocorrer ainda um eclipse total da Super Lua, mas em Portugal não será possível observar o fenómeno, pois este acontece às 12h14 (hora de Lisboa), em pleno dia.

Segundo o OAL, “a lua começará a entrar na penumbra pelas 09h46. Às 10h45, a lua entra na sombra e ficará completamente coberta a partir das 12h10. Pelas 12h19 o eclipse atinge o seu máximo, permanecendo na totalidade até às 12h28. A partir das 13h53, a Lua sai totalmente da sombra, terminando a última fase do eclipse pelas 14h51″.

No dia seguinte, a 27, a Lua nasce às 22h29 e continuará a parecer maior do que o habitual.

O eclipse lunar durará 15 minutos e será visível na sua totalidade em parte da América do Sul e na costa oeste da América do Norte. Sendo ainda parcialmente visível em algumas partes da América Central e no leste da América do Sul. Para além das Américas, o eclipse também poderá ser visto na parte oriental de alguns países asiáticos, bem como na Oceânia.

 

Leia também