Mais de 865 mil portugueses sem médico de família no Dia Mundial do Médico de Família

PUB

Hoje é Dia Mundial do Médico de Família. A data que se assinala desde 2010 é promovida pela Organização Mundial de Médicos de Família (World Organization of Family Doctors– WONCA e é “um dia para destacar o papel e o contributo dos médicos de família nos sistemas de saúde em todo o mundo e celebrar os progressos em medicina familiar.”

O tema deste ano do Dia Mundial do Médico de Família é “Construir o futuro com os Médicos de Família: Ser Médico de Família e ser Feliz!”.

A Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) refere que “os Médicos de Família e os Cuidados de Saúde Primários devem ter um papel central nos sistemas e serviços de saúde.” Afirmando ainda que “a pandemia que vivemos veio reforçar ainda mais a nossa importância enquanto gestores do percurso do doente e dos recursos de saúde disponíveis, tendo por base uma relação de proximidade e de abordagem individualizada que só os Médicos de Família conseguem ter”.

Em abril, existiam em Portugal mais de 865 mil pessoas sem médico de família, na sua grande maioria na região de Lisboa e Vale do Tejo onde cerca de 620 mil utentes inscritos no Serviço Nacional de Saúde (SNS) não tinham médico assistente atribuído.

A falta de médicos, apesar da entrada de especialistas recém-formados no SNS, deve-se ao fato de muitos médicos de família estarem a entrar na idade da reforma, médicos que estão no SNS desde que o SNS foi criado.

Leia também