Covid-19 | Linhas vermelhas mostram uma tendência ligeiramente decrescente no número de novos casos

PUB

De acordo com o mais recente relatório da monitorização das linhas vermelhas para a covid-19, o número de novos casos de infeção por covid-19 (por 100 000 habitantes) mostra uma “tendência ligeiramente decrescente a nível nacional”.

A 12 de maio de 2021, a incidência cumulativa a 14 dias foi de 50 casos por 100 000 habitantes em Portugal, tendo a incidência mais elevada ocorrido no grupo etário dos 20 aos 30 anos (89 casos por 100 000 habitantes) e a mais baixa no grupo etário com 80 anos ou mais (14 casos por 100 000 habitantes).

No período de 5 a 9 de maio de 2021, o Rt apresentou valores inferiores a 1, a nível nacional (0,95). A região de saúde, em Portugal Continental, com o valor mais elevado foi a região do Algarve (1,08) e o valor mais baixo registou-se na região do Norte (0,92).

Em abril observou-se uma redução da estimativa do Rt o que indicava uma inversão da tendência da incidência da infeção para decrescente. Entre 1 e 9 de maio observou-se um aumento do Rt o que sugere um desacelerar da tendência decrescente.

No continente, o número diário de casos de covid-19 internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI) continua a mostrar uma tendência ligeiramente decrescente.
O grupo etário com maior número de internados em UCI é o grupo dos 60 aos 69 anos (24 casos neste grupo etário a 12/05/2021).

De acordo com o relatório, entre 29 de abril a 5 de maio de 2021, 97% dos casos notificados foram isolados em menos de 24 horas após a notificação. 76% dos seus contactos foram rastreados e isolados no mesmo período.

Em relação às novas variantes e tendo por base a sequenciação genómica em 7 538 amostras realizadas pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge, até ao dia 12 de maio de 2021, identificaram-se:

  • estima-se que a prevalência de casos associados à variante do Reino Unido (B.1.1.7), de 5 a 18 de abril,
    tenha sido de 91,2% (nas ilhas foi de 100%)
  • 88 casos associados à variante da África do Sul (B.1.351)
    A maioria dos casos registaram-se  na região de LVT (52,3%), mas já foram detetados casos em 13 distritos e 39 concelhos.
    Existe transmissão comunitária desta variante
  • 114 casos associados à variante de Manaus, Brasil (P.1)
    A maioria dos casos registaram-se nas regiões de LVT (45,6%) e do Norte (29,8%), mas já foram detetados casos em 16 distritos e 45 concelhos
    Existe transmissão comunitária desta variante
  • 9 casos associados à variante da Índia (B.1.617)
    Três casos foram identificados na região do Centro, cinco casos na região de LVT e um caso na região autónoma dos Açores, num total de cinco concelhos
    Não parece existir transmissão comunitária desta variante

No geral, os dados sugerem uma situação epidemiológica com transmissão comunitária de moderada intensidade e uma pressão reduzida nos serviços de saúde.

Observa-se um decréscimo no número de testes realizados nos últimos sete dias sendo a proporção de testes positivos para SARS-CoV-2 de 1,1%.

 

Leia também