Arranca amanhã o III Festival de Música Antiga De Torres Vedras

PUB

Amanhã, 15 de maio, a igreja de São Pedro da Cadeira será palco do primeiro concerto da edição deste ano do Festival de Música Antiga de Torres Vedras.

“Este festival é, sem dúvida, um evento que traz energia positiva ao nosso quotidiano. Numa versão mais reduzida no que respeita ao número de concertos e atividades e respeitando todas as restrições e normas implementadas pela DGS, este festival sugere-nos, uma vez mais, uma autêntica viagem ao passado, numa deliciosa degustação de sonoridades, cores e texturas musicais, respeitando e revitalizando os espaços históricos onde se apresentam os concertos.” Daniel Oliveira, diretor artístico do festival.

A 3.ª edição do ocorrerá entre 15 de maio e 12 de junho contando com 4 concertos e um workshop. Os concertos são comentados e contextualizados, permitindo mostrar instrumentos musicais antigos como a viola da Gamba, o cravo ou a flauta travessa.

O programa é o seguinte:


15 de maio
16h00 – Igreja de São Pedro da Cadeira
Mudo silencio mío
Um interessante programa que nos fala da saudade, do medo e da esperança, composto por autores ibéricos e italianos dos séculos XVII e XVIII, tais como Sebastián Duron, Lorenzo Romero, Monteverdi ou Giulio Caccini.

Numa conjugação mágica entre a voz, o cravo e a harpa ibérica de duas ordens, um concerto intimista e com muito afecti pela talentosa Maria Bayley, formada em teclados medievais pela prestigiada Schola cantorum Basiliensis (Suiça).

Canto/cravo e harpa ibérica: Maria Bayley

 


29 de maio
16h00 – Igreja de São Pedro, Dois Portos
O poema em música
Uma viagem pelos madrigais de Dowland, pela música de Purcell, visitando ainda a música portuguesa do cancioneiro de Elvas.

A música e a palavra em diálogo, num concerto com momentos bastante dramáticos e onde a música prefigura autênticas imagens e sentimentos.

Será uma excelente oportunidade de descobrir um dos instrumentos graves de corda mais expressivos da história: A viola da gamba. Contando também com as cores vocais e expressividade da soprano Mariana Castello- Branco, este concerto é composto por um conjunto de obras desde o renascimento ao alto barroco que nos desafiam emocionalmente, desde a saudade ao bom humor.

Soprano: Mariana Castello-Branco
Viola da Gamba: Ana Sousa
Cravo: Daniel Oliveira


5 de junho
Igreja de Santiago, Torres Vedras
Workshop de construção de instrumentos
Destinatários: Estudantes de música, professores de música, músicos de bandas e músicos amadores.
Dinamizado pelo luthier Mário Estanislau, natural do concelho de Torres Vedras, consiste num momento de aprendizagem de algumas das técnicas de construção de instrumentos, filosofia de construção e materiais utilizados em instrumentos de sopros.


11 de junho
“Música ao final da tarde” – Roteiro pelo centro histórico
Percurso por três espaços históricos da Cidade (Praça Machado Santos, Praça do Município e Largo Infante D. Henrique) com a presença de alunos de algumas instituíções da Cidade que apresentarão peças do renascimento e barroco, junto aos monumentos.

Programa
18h00 – Igreja da Misericórdia
18h20 – Igreja de Santiago
18h40 – Igreja de São Pedro

Cada concerto terá a duração máxima até 10 minutos.


12 de junho
16h00 -Igreja e Convento de Nossa Senhora da Graça
O Barroco em França, Itália e Alemanha
Percorrendo França, Itália e Alemanha, o presente concerto apresenta-nos alguns dos nomes mais consagrados do período barroco.

Figuras incontornáveis desta época histórica, tais como Bach, Vivaldi, Charpentier ou Telemann estarão presentes neste concerto de encerramento da terceira edição do Festival de Música Antiga de Torres Vedras, oferecendo uma riqueza estilistica impressionante, através da abordagem musical de cada um dos compositores e do idioma musical que os caracteriza.

Desde árias de cantatas sacras até sonatas da chiesa do período barroco, neste concerto podemos experienciar a arte da improvisação barroca em concerto, bem como a descoberta de um dos instrumentos mais emblemáticos da orquestra barroca: a flauta travessa ou flauta barroca.

Ensemble barroco: Ars Eloquentia
Mezzo soprano: Carolina Figueiredo
Soprano: Patrycja Gabrel


Daniel Oliveira refere ainda que “sendo um festival de todos e para todos, este será um evento dedicado e homenagem, ao presidente Carlos Bernardes, falecido recentemente e que foi um dos grandes apoiantes e impulsionadores deste festival”.

Todos os concertos serão transmitidos em direto pelo facebook da Câmara Municipal de Torres Vedras, mas será possível assistir presencialmente, sendo para isso necessário fazer reserva.

Informações e reservas de lugar em 261 320 760 | cultura@cm-tvedras.pt

[Imagens: CMTV/ montagem capa: Jornal de Mafra]

Leia também