Opinião Política | Mário de Sousa (CDS-PP) – Pergunta importante: És filho de quem?

PUB

Opinião Política | Mário de Sousa (CDS-PP)
Pergunta importante: És filho de quem?

 

“Sois o único que sabes comandar sem orgulho porque sois o verdadeiro Senhor e porque não tendes um Senhor.”
(Agostinho de Hipona 354 – 430 DC)

 

Agostinho de Hipona mais conhecido por Santo Agostinho dirigiu este louvor a Deus quando falava dos políticos da época. Dizia ele que este orgulho, sine thypho nas suas palavras, se poderia entender como soberba e que no Estado as pessoas só desempenham dois papéis: ou como governantes ou como liderados e por isso é sobre eles que incidem lisonjas e demagogias.

Mas vai mais longe dizendo que quando os políticos agem o diabo aplaude.

Já lá vão mais de 1600 anos, os políticos têm-se perpetuado e tanto tempo depois continuamos a ouvir ‘os aplausos do diabo’ seja ele quem for. O poder político continua a afirmar-se pela sua arrogância e soberba.

Começando por quem governa, temos um corpo governamental socialista constituído por 1 primeiro-ministro, 19 ministros e 50 secretários de estado que comandam 700.477[i] funcionários públicos. São números impressionantes tendo em atenção que a população de Portugal estará próximo dos 10,2 milhões[ii] de habitantes ou seja, o povo português tem cerca de 7 funcionários públicos por cada 100 habitantes.

Com estes números será fácil entender o quanto estão os governos dependentes dos votos dos funcionários públicos e das suas famílias. Poder-se-á facilmente chegar aos 2.000.000 de votos. Quantidades demasiado importantes para que possam ser desprezadas.

E por isso este Governo bem como os de ideologia socialista têm sempre feito voz grossa aos sindicatos mas acabam sempre por ceder. Todos nós ainda nos lembramos do que foi o aumento oferecido pelo governo de José Sócrates, as 35 horas semanais deste Governo, etc, etc. para além de que durante a pandemia não existiram cortes de vencimento quando em layoff nem despedimentos por inviabilidade do posto de trabalho.

O país está vivo porque os outros portugueses a trabalharem 40 horas por semana e durante muito tempo com o salário mínimo nacional mais baixo que o do funcionalismo público não pararam de produzir. Do Estado é de realçar apenas a excecionalidade da prestação dos funcionários do SNS que, esses sim mal pagos, responderam com dignidade cumprindo muito para além do que lhes era exigido.

Muitos destes portugueses têm filhos no ensino superior e tudo fazem para que os seus educandos possam levar a bom porto uma licenciatura e talvez um mestrado. Muitos desses alunos têm de se deslocar para cidades longe das suas residências e não é fácil para as famílias conseguirem arranjar o dinheiro para o aluguer de quartos por vezes apenas de camas em residências universitárias ou mesmo em quartos alugados a particulares que em muitos casos especulam nos preços de lugares para dormir que pouco ou nada têm de quarto.

Problema já antigo. O Governo anuncia números a eito de residências (camas) a serem inauguradas mas sem datas certas para serem construídas. 2020 e 2021 são apenas números.

E é neste contexto que Alexandra Leitão Ministra da Modernização do estado e da Administração Pública do alto da sua cadeira ministerial, anuncia impante uma residência universitária com 47 camas em Lisboa, realçando que este é um apoio “essencial para os estudantes que dele necessitem e vai facilitar a frequência do ensino superior numa instituição localizada fora da área de residência”. Poder-se-á inferir para qualquer estudante português.

E onde será essa residência? Diz-nos a Ministra que o programa ​​​​​​​“prevê a transformação de edifícios dos serviços sociais da administração pública sem utilização em alojamento para estudantes” (edifícios pagos por todos os contribuintes), tendo sido iniciado um projeto de requalificação para que, no próximo ano lectivo, seja possível garantir a sua abertura.

Como se concorre? Diz a Ministra que as 47 camas se destinam apenas a filhos de trabalhadores da administração pública que tenham de se deslocar para estudar em Lisboa. E porque a arrogância desta socialista extrava, afirma ainda que esta iniciativa é “uma medida solidária em relação aos trabalhadores da administração pública e às suas famílias, que obedece aos princípios enformadores da acção social complementar” e insere-se no âmbito do Programa para Jovens Estudantes.[iii] Espantoso não é?

Em 1974 aconteceu uma Revolução em Portugal e 47 anos depois num governo de ideologia socialista suportado por uma esquerda caviar e uma esquerda comunista, os estudantes voltam a ser descriminados pela sua origem e classe. Bravo Sra. Ministra!

 

Mário de Sousa

Mafra, 05 de Maio de 2021


[i] https://www.jn.pt/nacional/numero-de-funcionarios-publicos-subiu-para-mais-de-700-mil-em-portugal-13043947.html
[ii] https://www.google.com/search?q=popula%C3%A7%C3%A3o+portuguesa&rlz=1C1GCEA_pt-PTPT938PT938&oq=popula%C3%A7%C3%A3o+portuguesa&aqs=chrome..69i57j0l9.5446j0j4&sourceid=chrome&ie=UTF-8
[iii] Negrito e sublinhados meus


Mário de Sousa
Empresário, Presidente da Comissão Política Concelhia de Mafra do CDS-PP

 


Pode ler (aqui) outros artigos de opinião de Mário de Sousa



As opiniões expressas neste e em todos os artigos de opinião são da responsabilidade exclusiva dos respetivos autores, não representando a orientação ou as posições do Jornal de Mafra

______________________________________________________________________________________________________

 

Leia também

One Thought to “Opinião Política | Mário de Sousa (CDS-PP) – Pergunta importante: És filho de quem?”

  1. Henrique Ribeiro

    É por estas e outras parecidas que o CDS é um partido moribundo, se é que não está já morto! Quem terá dito ao sr que, de entre todos os funcionários públicos, só os profissionais de saúde cumprem bem a sua missão? E porque acreditou nos parvalhões que lhe contaram essa anedota?

Comments are closed.