Mafra | Rotunda do Intermarché prestes a ficar concluída a tempo das comemorações do dia do município

PUB

Desde que há democracia em Portugal, espalhou-se pelo território o hábito de concentrar a construção de edifícios e equipamentos municipais, a sua reabilitação e inauguração, a construção de rotundas ou a asfaltagem de vias de comunicação, nos meses que antecedem imediatamente as eleições locais. É uma forma expedita a que os partidos – todos os partidos que gerem orçamentos públicos encontram de utilizar os fundos do estado para se promoverem eleitoralmente.

Em Mafra, a rotunda comummente designada como rotunda do Intermarché foi durante anos, devido a ter sido deficientemente desenhada, lugar de muitos acidentes de viação.

Os condutores que acediam à rotunda a partir da Rua Joaquim Duarte Resina, por razões que a razão desconhece, tinham a tendência de entrar na rotunda sem respeitar os condutores que nela circulavam. Em verdade se diga, que do modo como a rotunda fora desenhada, o ângulo de entrada na rotunda por parte dos veículos que vinham Estrada de Almada criava graves problemas de visibilidade aos condutores  que acediam à rotunda a partir da Rua Joaquim Duarte Resina.

O resultado de tudo isto foi, desde sempre, a existência de um grande número de acidentes naquela rotunda, felizmente, quase sempre acidentes em que as vítimas eram sobretudo as viaturas e a sua chapa.

Com eleições à porta e recursos financeiros disponíveis, a Câmara de Mafra decidiu redesenhar a rotunda.

No entanto, vislumbra-se já uma nova deficiência de construção. A placa central da rotunda é oval e estará, porventura, sobredimensionada relativamente às necessidades de trânsito específicas das vias que servirá.

É por aquela rotunda que se faz o acesso dos veículos longos e pesados que abastecem a superfície comercial que dá nome à rotunda. Estes veículos, vindos da R. Almirante Gago Coutinho terão de fazer uma curva de 180º para poderem depois entrar na Estrada das Vilãs, de modo a acederem ao Intermarché. Espera-se que quem desenhou a nova rotunda e quem a construiu tenha tomado este fator em consideração.

A obra foi entregue por consulta prévia, à empresa Joleu – Sociedade de Construções, Lda, pelo valor de 94.658,00€ tendo prevista contratualmente, uma duração de 3 meses. A 13 de outubro de 2020, a Câmara Municipal de Mafra anunciava já estar a proceder à reformulação da rotunda, cujo objetivo seria o de “assegurar uma melhor circulação do trânsito e a promoção da segurança rodoviária, integrando, igualmente, a reestruturação de passeios, bem como das redes de distribuição de eletricidade e telecomunicações existentes”,  já lá vão quase 7 meses.

 

Leia também