OPINIÃO POLÍTICA | José Martinez (CDU) – Assembleia Municipal Comemora 25 de Abril e saúda 1º de Maio

OPINIÃO POLÍTICA | José Martinez (CDU)
Assembleia Municipal Comemora 25 de Abril e saúda 1º de Maio

 

Na reunião do passado dia 29 de Abril foi aprovada por unanimidade uma moção de congratulação pelo 25 de Abril e saudação ao 1º de Maio.

Apresentaram moções três grupos municipais, o PCP/PEV, de que faço parte, O Partido Socialista e o PSD.

A nossa moção, a do PCP/PEV (1), é uma moção, que valorizando a ruptura com o regime do “Estado Novo”, analisa o passado recente, propõe medidas imediatas que julgamos indispensáveis e congratula os obreiros da nossa democracia, independente das convicções de cada um, valorizando tão somente, os contributos dados, em particular com o empenhamento social, económico e/ou político, dando enfâse à linha da frente do combate à pandemia.

As moções do PS, duas, uma de congratulação pelo 25 de Abril, rejeitada pela maioria PSD, apesar de, no nosso entender, no essencial não divergente com a moção do PSD sem, no entanto, conter provocações aos pontos de vista diversos dos seus. A moção relativa ao 1º de Maio mereceu a aprovação unânime.

Já a moção do PSD, a mais pobre das três apresentadas, com um entendimento limitado do alcance da ruptura com o passado, que, quanto mais não fosse nos permitiu estar ali, naquela Assembleia, a evocar o 25 de Abril, foi melhor do que o NADA com que as Autarquias de Mafra nos costumam brindar, a moção foi aprovada por unanimidade, pese a fusão das teses do PSD de Mafra com a IL (Iniciativa Liberal) do saudosismo, declarado por esta última nova/velha formação política, nela integrado. O PSD Mafra prepara-se para continuar a aglomerar, sobre a sua bandeira, a direita e a extrema-direita do concelho.

Relativamente à Ordem de trabalhos propriamente dita duas notas:

A primeira para o Relatório Sobre o Estado do Ordenamento do Território (REOT) executado pelos serviços da Câmara, na Unidade de Planeamento Territorial e Gestão Urbanística, abordagem técnica que consideramos um bom suporte para as decisões políticas sobre a matéria e avaliação posterior dos seus resultados – parabéns aos serviços da Câmara e ao seu enquadramento;

A segunda para o Relatório e contas dos SMAS. O relatório de actividade dos SMAS confirma a convicção do PCP/PEV de que os interesses dos munícipes estão mais bem defendidos por serviços de águas e saneamento municipalizados do que serviços entregues à iniciativa privada, o que confirma a justa luta contra a privatização e o apoio dado à municipalização, não branqueando a responsabilidade do PSD nos milhões de euros que os munícipes têm suportado, com tarifas excessivas, por razões ideológicas que a prática mostrou nefastas.

Os resultados obtidos na organização do trabalho, na qualidade do serviço prestado, na preocupação de garantir o futuro, merecem que felicitemos esta equipa municipal não esquecendo, naturalmente, a sua Administração pelo indispensável suporte.

O PCP/PEV (CDU) votou contra por entender que a tarifa da água e saneamento continua empolada para além dos custos a que tem de fazer face, custos correntes e de investimento. No nosso entender as inventadas imobilizações incorpóreas e as excessivas amortizações de activos transferidos “tem por objectivo a manutenção do preço excessivo da Água e Saneamento, por via das respectivas amortizações que transformam os resultados operacionais de 5 milhões de euros em ”escasso” milhão”.

 

Mafra, 3 de Maio de 2021.


(1) Moção apresentada pelo PCP/PEV José Martinez – Twitter ou José Martinez – Facebook


José Martinez
Membro da direção concelhia do PCP e deputado municipal pela CDU.

 


Pode ler (aqui) outros artigos de opinião de José Martinez



As opiniões expressas nesse e em todos os artigos de opinião são da responsabilidade exclusiva dos seus respetivos autores, não representando a orientação ou as posições do Jornal de Mafra

________________________________________________________________________________________________

 

Leia também

Comentário