Crónica de Alice Vieira | Dia do livro infantil

Dia do livro infantil
Por Alice Vieira

 

Hoje, dia 2 de Abril, dia  em que há 196 anos  nasceu Hans Christian Andersen, comemora-se em todo o mundo o Dia do Livro Infantil. Por isso, os adultos que me desculpem, mas hoje este espaço é dedicado aos  mais novos. Aí vai uma história para eles.

(O que não quer dizer que os adultos também não a possam ler…)

“A SENHORA DUQUESA QUER LEITE

Decorria lentamente a tarde quando a Senhora Duquesa disse:

–Gastão, traz-me uma chávena de leite!

Gastão, que era mordomo e muito bem-educado, respondeu:

–Senhora Duquesa, não há leite.

A Senhora Duquesa, muito admirada, perguntou:

–Mas porquê, Gastão? Será que as nossas vacas deixaram de dar leite?

Gastão, que era mordomo e muito bem-educado, respondeu:

–A Senhora Duquesa deve estar a fazer confusão: não temos vacas. Vivemos num prédio e era impossível tê-las  aqui.

A Senhora Duquesa endireitou-se devagar na sua poltrona e disse:

–Então donde é que vem o leite que diariamente eu bebo?

Gastão, que era mordomo e muito bem-educado, respondeu:

–Do supermercado da esquina.

A Senhora Duquesa suspirou muito longamente e disse:

–E então por que não há leite?

Gastão, que era mordomo e muito bem-educado, respondeu:

–Porque a Senhora Duquesa há mais de 5 meses que não paga a conta. Ainda ontem tentei lá entrar e logo eles berraram “não queremos cá caloteiros!”

A Senhora Duquesa franziu a testa e, muito pausadamente, disse:

–Que modos tão grosseiros Gastão! Queres tu dizer que, se eu não pagar o que devo…

–…não há leite para ninguém.

–Queres tu dizer que, se eu quiser uma chávena de leite…

–… é melhor pagar o que deve.

–Pagar o que devo?

–E rapidamente!

A Senhora Duquesa voltou a endireitar-se lentamente na poltrona, e pensou nas palavras de Gastão

Pensou bem,  pensou muito bem, pensou muitíssimo bem.

Então, suspirando ainda mais longamente, disse:

–Gastão, traz-me uma chávena de chá.


Alice Vieira
Trabalhou no “Diário de Lisboa”, no“Diário Popular” e “Diário de Notícias”, na revista “Activa” e no “Jornal de Notícias”.
Actualmente colabora com a revista “Audácia”, e com o “Jornal de Mafra”.
Publica também poesia e é considerada uma das mais importantes escritoras portuguesas de literatura infanto-juvenil.

Pode ler (aqui) as restantes crónicas de Alice Vieira


   

Leia também