Tapada de Mafra | Fogo controlado obrigou à intervenção dos bombeiros

São comuns as ações de gestão de combustível florestal na Tapada Nacional de Mafra, de resto, ações que decorrem regularmente e que se destinam a evitar incêndios e a manter a segurança dos visitantes e do património da tapada.

Nos dias 23 e 24 de março ocorreram ações de gestão de combustível na Tapada Nacional de Mafra, sob a responsabilidade dos sapadores da própria tapada.

Relativamente à ação do dia 24, o Jornal de Mafra foi alertado por um leitor, que referiu terem ardido “muitos hectares da nossa Tapada que não estavam previstos”, do decurso dos referidos fogos controlados destinados à gestão de combustível florestal. Verificámos, entretanto, que no dia 24 havia registo de uma ocorrência às 14:30, que mobilizou para o Codeçal 17 bombeiros e 5 viaturas para fazer frente a um incêndio em mato, que foi dado como resolvido às 16:18.

Contactámos o departamento de comunicação da Tapada Nacional de Mafra, que confirmou a chamada dos Bombeiros de Mafra no dia 24, visto que, no decurso da ação programada de gestão de combustível, a certa altura levantou-se muito fumo e, por precaução decidiu-se pedir a colaboração dos bombeiros.

A responsável pela comunicação da Tapada afirmou ainda, que em nenhum momento se viveu uma situação de perigo, que reinou sempre a tranquilidade e que aquilo que ardeu “foi aquilo que devia ter ardido”, ou seja, aquilo que estava programado que ardesse, nem mais, nem menos. De resto, estão programadas para este ano, novas ações de gestão de combustível na Tapada Nacional de Mafra.

Quisemos saber se tudo estava preparado para que a Tapada Nacional de Mafra reabra ao público depois do desconfinamento, tendo obtido do lado da nossa interlocutora uma resposta que é comum ouvir nestes tempos, ou seja, que se espera com positiva ansiedade a reabertura da tapada, que está tudo preparado para que o espaço volte a ter visitantes e que, há mesmo algumas novidades que serão conhecidas muito proximamente.

 

   

Leia também