Arrancou a Campanha Floresta Segura 2021 da GNR

De modo a prevenir comportamentos de risco e tendo como finalidade garantir a segurança das populações e do seu património, salvaguardando o tecido florestal nacional, arrancou ontem,  22 de fevereiro, a fase de monitorização e sensibilização da Campanha Floresta Segura 2021 promovida pela Guarda Nacional Republicana (GNR).

Em 2020 realizaram-se 4 179 ações de sensibilização, que contaram com a presença de cerca de 60 mil pessoas que foram alertadas para a importância dos procedimentos preventivos a adotar, nomeadamente acerca do uso do fogo em queimas e queimadas, da limpeza e remoção de matos, da manutenção das faixas de gestão de combustível e da adoção de medidas de proteção dos aglomerados.

Durante 2020 cerca de 53 500 patrulhas percorreram mais de 3,5 milhões de quilómetros.

Em 2020, a GNR registou 4 892 crimes de incêndio florestal (cerca de 23% das ocorrências tiveram origem na realização de queimas e queimadas) tendo resultado na detenção de 51 pessoas e na identificação de outras 379

As ações pretendem sensibilizar população em geral, mas também autarquias, agricultores, caçadores, produtores florestais e a comunidade escolar, para o cumprimento das faixas de gestão de combustível em terrenos confinantes com edificações e junto à rede viária, bem como, sobre o uso do fogo.

A 1.ª fase desta campanha decorrerá até 31 de março, seguindo-se a fase de fiscalização.

No ano passado, durante a 1.ª fase, a GNR sinalizou mais de 24 mil situações de incumprimento da gestão de combustível, das quais 14 mil se registaram em freguesias prioritárias. Na 2.ª fase elaboraram-se 6 257 autos de contraordenação por situações de incumprimento.

Em 2020, a GNR registou 4 892 crimes de incêndio florestal (cerca de 23% das ocorrências tiveram origem na realização de queimas e queimadas) tendo resultado na detenção de 51 pessoas e na identificação de outras 379.

 

Leia também

Comentário