Mafra e Torres Vedras sobem para risco muito elevado de contágio e “apertam” medidas

A partir das 00h00 de 8 de janeiro (esta madrugada), os concelhos de Mafra e Torres Vedras sobem para a lista dos concelhos com risco muito elevado de contágio.

O novo estado de emergência, decretado por Marcelo Rebelo de Sousa e que o parlamento aprovou, entrará em vigor à meia noite e vigorará por apenas 7 dias. O motivo deste prazo mais reduzido reside, segundo o primeiro ministro, António Costa, na necessidade de “aguardar pelo início da próxima semana” , altura em que será possível dispor de dados “mais sólidos” relativos ao do período de Natal.

As medidas hoje tomadas pelo governo para estes 7 dias passam pela proibição da circulação entre concelhos, entre as 23h00 de 6ª feira e as 05h00 de 2ª feira e pela proibição de circulação na via pública a partir das 13h00, nos dias 9 e 10 de janeiro, em todos os concelhos com mais de 240 novos casos/100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Em Portugal Continental, apenas 25 concelhos ficam de fora da aplicação destas regras, por terem menos de 240 novos casos/100 mil habitantes.

António Costa referiu que a situação não estando ainda totalmente clarificada indicia, contudo que há um agravamento da situação e que provavelmente teremos de adotar medidas mais restritivas a partir da próxima semana. Acrescentando ainda que se vier a ser necessário serão adotadas medidas no próximo dia 12, dia da reunião no infarmed.

A confirmar-se a evolução que ontem e hoje os números tem revelado, muito provavelmente na próxima semana teremos que adotar medidas de restrição mais elevadas, tal como tem vindo a acontecer na generalidade dos países da Europa.”, disse. O primeiro ministro refere ainda, que irá ouvir os parceiros sociais e os partidos políticos em relação às medidas a ser tomadas.

Em relação aos estabelecimentos de ensino António Costa diz existir “um grande consenso” entre os técnicos e os especialistas de que “não se justifica afetar o funcionamento do ano letivo” sendo, portanto previsível a não existência de medidas que impliquem a interrupção da atividade letiva.

António Costa referiu que as medidas tomadas têm incidido sobretudo nos fins de semana, mas se for necessário dar um passo em frente, isso “significa estender ao resto da semana esse tipo de medidas e portanto temos que adotar medidas de confinamento mais geral do tipo das que adotamos em março passado”. O primeiro ministro acrescentou que não pretende antecipar medidas e “como a esperança é a última coisa a morrer também devemos ter esperança” de que os números dos últimos dias representem um simples “ajustamento” das duas últimas semanas, e que os dados até ao dia 12 possam não confirmar a presente evolução esta evolução.

Não pode ser “posto em risco o enorme esforço que já foi feito até agora” e no momento, em “já começou a decorrer o processo de vacinação, em que já sabemos que este túnel tem um fim”, não podemos “desperdiçar o que já conquistamos”, mas se os números se confirmarem tem de ser tomadas medidas mais restritivas.

As medidas em vigor nos concelhos de Mafra e Torres Vedras são:

  • Proibição de circulação na via pública a partir das 13h00.
  • Proibição de circulação entre concelhos entre as 23h00 do dia 8 de janeiro e as 05h00 do dia 11 de janeiro, salvo por motivos de saúde, de urgência imperiosa ou outros especificamente previstos.

 

Leia também

Comentário