Sintra | Pedro Santana Lopes possível cabeça de lista de coligação autárquica de centro-direita não deverá abandonar o Aliança

Ultimamente têm surgido notícias que apontam para que Pedro Santana Lopes possa vir a encabeçar uma lista do centro-direita às próximas autárquicas, uma lista das “forças democráticas da direita” como Alexandre Nascimento, vice-presidente do partido Aliança, ouvido pelo Jornal de Mafra, prefere chamar-lhe.

Em declarações ao JM, o vice-presidente do Aliança afirmou que embora as conversações entre o Aliança e o PSD ainda não estejam concluídas, estão a decorrer num clima de otimismo. As conversações iniciaram-se através de contactos informais entre dirigentes do Aliança e dirigentes do PSD, tendo Pedro Santana Lopes e Rui Rio jantado juntos em Lisboa no dia 16, um jantar descrito como tendo corrido muito bem.

As conversações entre Aliança e PSD apontam para que Pedro Santana Lopes se possa apresentar como cabeça de lista à Câmara da Figueira da Foz ou à Câmara de Sintra, sendo esta última, a possibilidade mais provável. Falta ainda discutir as bases programáticas da coligação, falta transformar os contactos preliminares com o CDS-PP, partido que se pretende faça parte desta coligação. em contactos formais mais aprofundados, faltando ainda discutir que outras forças do centro-direita poderão associar-se à iniciativa.

O Jornal de Mafra perguntou a Alexandre Nascimento, se o partido Chega poderia ser uma das forças a integrar a lista, o vice-presidente do Aliança, afirmou que na sua perspetiva, a resposta seria não, por vontade do Aliança, o Chega não deverá integrar a coligação.

A designação e o símbolo da coligação, a totalidade das forças políticas que a integrarão e as suas linhas programáticas concretas permanecem em aberto, sendo que a discussão será retomada já em janeiro de 2021. Pedro Santana Lopes encabeçará a lista, mas não se sabe ainda em que qualidade, embora Alexandre Nascimento tenha confirmado ao Jornal de Mafra, que ao contrário do que algumas notícias têm referido, Santana Lopes manter-se-á como militante do Aliança.

 

   

Leia também