Venda do Pinheiro | Quinta de Sto. António – Empresa ganha empreitada cerca de 2 meses depois de ser fundada

PUB

A Câmara Municipal de Mafra (CMM) adquiriu a Quinta de Santo António, na Venda do Pinheiro por 12 1.500.000 euros e planeava gastar 2.000.000 de euros na sua requalificação.

Vem agora a CMM através de uma empreitada de obras públicas, por consulta prévia (procedimento em que a entidade adjudicante convida diretamente pelo menos três entidades à sua escolha a apresentar proposta, podendo com elas negociar os aspetos da execução do contrato a celebrar) entregar as obras de remodelação e beneficiação de Edifício Municipal (Quinta Santo António) – Venda do Pinheiro, à empresa Querimprovisar Unipessoal Lda, pelo preço de 157.557,89 €. Este contrato, assinado a 27 de novembro de 2020 tem um prazo de execução de 45 dias.

Desconhece-se a identidade das, pelo menos, outras duas empresas consultadas. A Querimprovisar Unipessoal Lda é uma empresa com pouco mais de 3 meses de existência, propriedade de Maria João Simões Amaro, residente na Malveira. A empresa foi fundada a 15 de setembro do presente ano, tendo assinado este contrato com a Câmara Municipal de Mafra, a a 27 de novembro de 2020, ou seja, 73 dias depois de ter sido fundada.

O edifício destinar-se-á a serviços e virá a alojar uma loja do cidadão, a sede da União de Freguesias da Venda do Pinheiro e S. Estevão das Galés e uma nova incubadora de negócios da responsabilidade da Câmara de Mafra.

 

Leia também

2 Thoughts to “Venda do Pinheiro | Quinta de Sto. António – Empresa ganha empreitada cerca de 2 meses depois de ser fundada”

  1. Carlos Vale

    Não entendo o espanto de quem publicou. Não vêm que se trata de um improviso.

  2. Antonio Manuel Martins Miguel

    De facto é assunto para a Polícia Judiciária esclarecer devidamente, por que os dinheiros públicos, o nosso dinheiro, não podem ser esbanjados de qualquer maneira e ….. “à mulher de César não pode apenas ser honesta, tem que parecê-lo”. Neste caso a Câmara de Mafra não parece estar bem na “fotografia”, deverá justificar este seu acto, como deveria justificar outros, mas…..

Comments are closed.