Crónica de Licínia Quitério | De ontem e de hoje – Os dias do cerco

Licínia Quitério

PUB

Os dias do cerco
por Licínia Quitério

 

Vivemos os dias cercados de interrogações, as velhas e as novas interrogações. Calhou-nos um tempo em que tudo se transformou, se mudou. Perderam-se as certezas, perdeu-se a confiança. Ávidos de liberdade, aquela que só entendemos quando nos fecharam, queremos acreditar que passou, vai passar, e atirámo-nos aos dias de sol, de praia, de gente. Forjámos teorias conspirativas que nos explicassem o que não nos é dado entender. Temos a

tal espada a pique a um palmo da cabeça, reclamamos um dia, dois dias, todos os dias, livres de ameaças, de números, infinitas somas de mortos, de feridos, de quase mortos, de quase vivos. Vivemos a prazo, como sempre vivemos, mas desta vez damos por isso. Os chefes dizem, se vos portardes mal, voltaremos a fechar-vos. Os chefes também têm medo, mas o medo dos chefes é mais elegante, mais sóbrio, ou então desatinado, psicótico, à beira de toda a crueldade. Quando isto passar, que não há mal que sempre dure, valham-nos os proverbiais confortos, vamos abraçar-nos, amar como nunca ousámos amar, fazer tudo o que há por fazer, fazer os dias e as noites, como se fossem os primeiros. Quando está calor, os obedientes saem à rua com a máscara, mas deixam-na descair para o pescoço, numa meia prevaricação, oxalá a vizinha não leve a mal o desleixo. Estamos diferentes, para melhor ou para pior, ninguém pode saber. Lá mais para o inverno, ou no ano que vem, quando tudo isto ficar arrumado na caixa dos pesadelos, voltaremos a sorrir com todo o rosto, mesmo que um farrapo da tal nuvem arroxeada persista em passar nos nossos olhos que a si mesmos não poderão olhar-se.

Licínia Quitério
Licínia Correia Batista Quitério nasceu em Mafra em 30.Jan.1940. Foi professora, tradutora e correspondente comercial. Tem publicados sete livros de poesia – Da Memória dos Sentidos; De Pé sobre o Silêncio; Poemas do Tempo Breve; Os Sítios; O Livro dos Cansaços; Memória, Silêncio e Água; Travessia (Menção Honrosa do Prémio Internacional de Poesia Glória de Sant’Anna 2019) – dois contos – Disco Rígido e Disco Rígido – Volume II – três romances – Os Olhos de Aura; A Metade de um Homem e A Tribo (em publicação) – participações em antologias – Cintilações da Sombra 2; Cintilações da Sombra 3; Clepsydra – e uma tradução (do castelhano) O Vizinho Invisível, de Francisco José Faraldo.

 


Pode ler (aqui) as restantes crónicas de Licínia Quitério.


Leia também