Dia Internacional Para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres

Assinala-se hoje o Dia Internacional Para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, dia de alertar a sociedade para os vários casos de violência contra as mulheres, nomeadamente casos de abuso ou assédio sexual, maus tratos físicos e psicológicos.

Em média, uma em cada três mulheres é vítima de violência doméstica

A Guarda Nacional Republicana está atualmente a realizar uma campanha de sensibilização direcionada para a prevenção de comportamentos violentos contra as mulheres.

Pretende-se sensibilizar a comunidade em geral para a consciencialização sobre a igualdade de género e a promoção de uma cultura de não-violência, assim como sensibilizar os diferentes públicos-alvo para o fenómeno da violência contra as mulheres, como a violência doméstica, violação e outras agressões sexuais. A prevenção e investigação do crime de violência doméstica são prioridades da atual política criminal e constituem-se como uma absoluta prioridade para a Guarda Nacional Republicana.

Durante o ano de 2019, na área de responsabilidade da GNR, foram registados 13 503 crimes de violência doméstica, sendo os distritos do Porto, Aveiro, Setúbal e Braga onde se registaram mais ocorrências; e os distritos de Beja e Portalegre os que tiveram o menor número de registos. Desses crimes, resultaram 16 078 vítimas, das quais 12.750 eram mulheres e 3 328 homens.

Em 2020, até 31 de outubro, ainda que os dados sejam provisórios, foram registados 11 345 crimes de violência doméstica, menos 182 que em igual período do ano passado.

A violência doméstica é crime público e denunciar é uma responsabilidade coletiva.

Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV)

Leia também