Bombeiros da Malveira | Vítor Gomes pronuncia-se sobre a situação dos bombeiros

Vítor Manuel Ferreira Gomes, presidente da direção da AHBV da Malveira (Bombeiros da Malveira) produziu uma carta dirigida aos sócios, à população e aos bombeiros da Malveira (atualmente com 71 efetivos, 41 deles assalariados), relativa à situação de mal-estar que nos últimos meses se tem vivido naquela associação.

A carta, datada do dia 27 de outubro, funda-se nas discussões ocorridas na assembleia geral da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Malveira, que ocorreu a 14 de outubro, do decurso da qual alguns associados terão questionado “o grau de prontidão dos bombeiros da Malveira quanto a conseguir assegurar o socorro dos habitantes da freguesia e concelho; a falta de pessoal qualificado para preencher os serviços de socorro básico; a falta de condições de comodidade e de estar dos bombeiros no atual quartel; a inexistência de uma sala digna de descanso e lazer; a inexistência de camaratas adaptadas às necessidades do corpo de bombeiros; a não comemoração do aniversário da associação este ano a 30 de setembro […].

Refere mesmo Vítor Gomes, que “imputaram à direção a incapacidade para defender o corpo ativo em funções, dos vis ataques que têm sido direcionados à instituição e aos homens e mulheres que diariamente asseguram o socorro, propondo até a minha demissão“.

 

De forma inequívoca e sem rodeios, devem os sócios e a população saber que o socorro está garantido com os meios humanos e operacionais que a associação possui [Vítor Gomes, presidente da direção dos BV da Malveira]

 

Nesta missiva, o presidente da direção reconhece as dificuldades sentidas pelos BV da Malveira “até ao dia 19 de outubro do presente ano não tivemos capacidade humana e material de corresponder a 16 emergências pré-hospitalares por estarmos envolvidos em outras ocorrências. Nessas 16 ocorrências, intervieram outros corpos de bombeiros do concelho de Mafra e limítrofes […] destes episódios, 4 foram após o período de saída de 11 bombeiros voluntários (28 de agosto)“.

Nos últimos 5 anos saíram 25 bombeiros da associação, destes, 1 saiu em julho e 11 a 28 de agosto, informa ainda Vítor Gomes, lamentando depois a saída destes elementos, embora não se referindo às razões invocadas por esses bombeiros, para abandonarem a instituição.

Relativamente à empreitada de requalificação do quartel, afirmou que “porque uma obra nunca está terminada, muito menos num imóvel como um quartel de bombeiros, há que ter sempre em perspetiva a possibilidade e a oportunidade para melhorar, assumindo com humildade que existem algumas áreas de lazer e estar que carecem de ver o seu mobiliário renovado […]”.

Analisando o momento atual vivido pela associação, considera-o atípico, distinguindo duas caraterísticas, “uma crise pandémica que exige mais ainda dos profissionais e voluntários” e, por outro lado, afirma, serem “permanentemente assaltados pela publicação de conteúdos difamatórios e atentatórios do bom nome da associação, do comandante e dos elementos que compõem a direção. Salienta-se o facto de estas publicações serem feitas exclusivamente nas redes sociais e terem ocorrido maioritariamente após a saída de 11 bombeiros voluntários, no dia 28 de agosto

 

Salvaguardar a vida, a integridade física e psíquica, a liberdade de pensamento, de crença e de expressão e o pluralismo de opinião e de organização é um dever de todos nós. Mas também é um dever de todos nós, respeitar a fronteira da razoabilidade, repudiando de modo veemente as acusações que vêm sendo dirigidas àqueles que integram este corpo de bombeiros [Vítor Gomes, presidente da direção dos BV da Malveira]

 

Esta carta termina, lembrando a todos que a renovação é sempre possível, referindo depois que em março de 2021 haverás eleições para os órgãos sociais dos BV da Malveira, lançando um “desafio a todos os nossos sócios e cidadãos que querem ter uma palavra na condução dos destinos da associação, para colocarem as suas alternativas a escrutínio e deixarem que sejam os sócios a escolher o melhor caminho possível“.

 

banner dgs

   

Leia também