Jovem de Mafra recebe bolsa de Investigação “Cidade e Arquitetura” com projeto sobre a Venda do Pinheiro

Entre os 8 jovens selecionados na 3ª edição do programa Millennium bolsas de investigação “Cidade e arquitetura” encontra-se uma jovem de Mafra com um projeto sobre a Venda do Pinheiro.

Este programa, lançado a nível nacional, destina-se a jovens arquitetos até aos 35 anos de idade e pretende “apoiar os jovens arquitetos em início de carreira bem como incentivar a investigação na área do património contribuindo assim para a sua maior preservação”.

Organizado pela Fundação da Juventude, em parceria com a Ordem dos Arquitectos e com o apoio da Fundação Millennium BCP, o programa atribui bolsas de Investigação com a duração de 3 meses e no valor de €2.250,00 por projeto.

As bolsas de investigação pretendem suportar as despesas relativas à preparação e realização do estudo, de deslocação, alojamento, entre outras e os jovens bolseiros contam com orientação científica que integra, entre outros elementos, representantes da Ordem dos Arquitectos – Conselho Diretivo Regional do Norte e Conselho Diretivo Regional do Sul.

“Cidade e Património Arquitetónico do Séc. XX: 1910-19992” é o tema da edição deste ano.

Este ano foram 8 os municípios que participam: Cascais, Funchal, Mafra, Maia, Matosinhos, Porto, Santa Maria da Feira e Vila Nova de Gaia tendo sido apresentadas 28 candidaturas.

3 destas candidaturas eram de Mafra, tendo “A Identidade Turística Esquecida da Venda do Pinheiro” apresentada por Ana Elisabete Carvalhinho Batalha sido um dos 8 projetos escolhidos tendo-lhe sido atribuído uma das bolsas de 2.250,00 €.

 

Leia também