Sintra | Visitas aos bastidores (a “locais proibidos”) dos parques e palácios de Sintra

De julho a setembro vai ser possível visitar os bastidores dos parques e palácios de Sintra e desvendar segredos do seu trabalho diário “dando a conhecer temas e espaços que não estão acessíveis ao público”.

Aos sábados de manhã, técnicos da Parques da Sintra, “especialistas em várias áreas, que se dedicam à investigação e aos projetos de recuperação e de conservação do património gerido pela empresa” acompanham as visitas.

Ao longo de cerca de 2 horas serão abordados temas como a engenharia, a arquitetura, a arquitetura paisagística, a museologia, a arqueologia, a conservação e restauro e a biologia dos espaços.

 

A face oculta do Palácio Nacional de Sintra

Algumas das visitas neste programa vão revelar as faces anónimas dos palácios, de que não reza a história. Exemplo disso é a visita ‘Vidas Ocultas’, na qual os participantes farão uma viagem aos espaços mais recônditos do Palácio Nacional de Sintra, os aposentos resguardados e as áreas privadas dos serviçais, para ouvir histórias nunca dantes contadas. Outra proposta será a de conhecer ‘Os aposentos da rainha D. Maria Pia no Paço de Sintra’, que abrirão ao público em julho com uma nova museografia que reflete uma parte da história do monumento, nunca antes abordada. Os visitantes são, ainda, convidados a conhecer um espaço fechado ao público, onde se guardam alguns dos mais importantes e luxuosos serviços de mesa da rainha D. Maria Pia, acomodados nos louceiros originais. Ainda no Palácio Nacional de Sintra, a visita ‘O Tempo e o(s) Paço(s)’ revela como a junção de várias “casas” e paços de diferentes épocas deu origem ao que hoje é conhecido como o Paço de Sintra.

 

A vida secreta do Palácio da Pena

Objetos preciosos encerrados no alto de uma torre fortificada, uma escada em caracol em torno de uma máquina do tempo e labirintos subterrâneos que desenham uma teia por toda a serra: este é um breve resumo das três visitas preparadas para o Parque e Palácio Nacional da Pena, no âmbito deste novo programa. A visita ‘No interior da cúpula: as reservas do Palácio Nacional da Pena’ dá a conhecer as preciosas reservas encerradas no interior da cúpula da torre amarela deste palácio, o que permitirá o contacto com peças normalmente vedadas ao olhar dos visitantes e com objetos que nunca estiveram expostos. Na visita ‘No Topo do Tempo’, uma estreita escada em caracol percorre os vários andares do notável mecanismo de precisão dentro da Torre do Relógio, no topo da qual se tem uma vista deslumbrante. A terceira proposta, ‘Labirintos subterrâneos’, leva à descoberta da rede de minas de água que percorre o interior da Serra de Sintra.

 

O luxo em Queluz

Quais as sobremesas preferidas dos monarcas portugueses no século XVIII? Que utensílios foram inventados nesta época para servir à mesa os alimentos exóticos que chegavam à Europa vindos dos “novos” continentes? A visita ‘À Mesa Real no Palácio Nacional de Queluz’ vai responder a estas questões. Já nos jardins, a visita ‘O Iluminismo em Queluz – A geometria e a física ao serviço do Belo’ propõem a descoberta dos sistemas hidráulicos que permitiram alimentar e animar todos estes espaços com água, oferecendo a oportunidade excecional de subir ao topo da grande Cascata.

 

Do passado ao presente

No Castelo dos Mouros, a visita ‘Entre Mortos e Vivos – Arqueologia no Castelo dos Mouros’ irá revelar os vestígios da vida e da morte dos povos que se foram sucedendo nesta encosta da serra e como foram desvendados os seus segredos. A visita ‘Do Musgo e da Cortiça – O Restauro do Convento dos Capuchos’ permite, por sua vez, dar a conhecer a complexidade de um dos processos de restauro mais sensíveis dos 20 anos de história da Parques de Sintra. Já ‘O Caminho das Cruzes – Nos Passos dos Peregrinos’ representa uma oportunidade para conhecer melhor a filosofia destes frades, percorrendo o caminho que os peregrinos faziam até a este convento. Outra caminhada proposta no âmbito deste programa é ‘A Floresta da Serra de Sintra’, na Tapada de Monserrate, que leva à descoberta dos habitats da serra, de espécies raras e dos esforços de conservação que estão a ser empreendidos.

 

Agenda das “Visitas aos bastidores”

  • 04 de julho | Palácio Nacional de Sintra
    Vidas ocultas
  • 11 de julho | Palácio Nacional de Sintra
    Os aposentos da rainha D. Maria Pia no Paço de Sintra
  • 18 de julho | Parque de Monserrate
    O Caminho das Cruzes – Nos passos dos peregrinos
  • 25 de julho | Palácio Nacional da Pena
    No Topo do Tempo
  • 01 de agosto | Convento dos Capuchos
    Do Musgo e da Cortiça – O Restauro do Convento dos Capuchos
  • 08 de agosto | Palácio Nacional de Sintra
    O Tempo e o(s) Paço(s)
  • 22 de agosto | Palácio Nacional de Queluz
    O Iluminismo em Queluz – A geometria e a física ao serviço do Belo
  • 29 de agosto | Tapada de Monserrate
    A Floresta de Sintra
  • 05 de setembro | Palácio Nacional da Pena
    No interior da cúpula: as reservas do Palácio Nacional da Pena
  • 12 de setembro | Palácio Nacional de Queluz
    À mesa real no Palácio de Queluz
  • 19 de setembro | Parque da Pena
    Labirintos subterrâneos
  • 26 de setembro | Castelo dos Mouros
    Entre mortos e vivos – Arqueologia no Castelo dos Mouros

As visitas requerem inscrição prévia, limitada a 10 pessoas.

Tarifário: 30€ por participante; 60€ por família (incl. 2 adultos + 2 crianças até aos 12 anos)
Reservas: info@parquesdesintra.pt; 21 923 73 00

 

[Imagens PSML, montagem capa JM]

Leia também

Leave a Comment