Abriu o concurso para selecionar novo diretor para o Palácio Nacional de Mafra

Foi hoje publicada a 2ª fase do concurso para nove direções de museus e monumentos, ficando a restar apenas dois, o Mosteiro da Batalha e o Convento de Cristo, cujos concursos terão lugar em 2021.

Estão abertos concursos para as direções do Mosteiro de Alcobaça e do Palácio Nacional de Mafra, para a direção conjunta do Museu do Chiado/Museu Nacional de Arte Contemporânea/Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves, para o Museu Nacional da Música, do Azulejo, dos Coches (e o seu anexo em Vila Viçosa), para a direção conjunta do Museu Nacional de Etnologia e do Museu de Arte Popular, para o Museu Nacional do Teatro e da Dança, e para o Museu Nacional do Traje, em Lisboa.

O despacho do diretor-geral do Património Cultural, Bernardo Alabaça refere que os candidatos terão agora um prazo de 30 dias úteis para apresentarem a sua candidatura ao cargo, que será exercido em regime de comissão de serviço, para um período de três anos.

O avido de abertura do concurso refere que se trata de um cargo de direção intermédia de 1.º grau, a que corresponderá uma remuneração mensal de 2 996,21€, acrescida de suplemento para despesas de representação no montante de 312,14€.  O aviso de abertura do concurso refere ainda o valor estimado para o  orçamento de cada unidade, cabendo ao Palácio Nacional de Mafra, 1 264 762,77 €, podendo candidatar-se “[…] indivíduos com grau de licenciatura, vinculados ou não à Administração Pública, com nacionalidade portuguesa ou estrangeira, que possuam habilitações e competências técnicas específicas na área da museologia ou na área patrimonial, adequadas ao desempenho de funções na unidade orgânica para que concorre, assim como aptidão para o exercício de funções de direção, coordenação e de gestão“.

O júri do concurso será presidido pelo Subdiretor -Geral da DGPC, João Carlos Santos e terá por vogais efetivos, o Presidente da Fundação Arpad Szenes -Vieira da Silva, uma representante da ICOMOS — Conselho Internacional de Monumentos e Sítios, um representante da Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa e uma representante da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

O Palácio Nacional de Mafra é atualmente dirigido por Mário Pereira, que está à frente do palácio desde setembro de 2008, tendo contribuído para o processo de classificação de Monumento de Mafra como Património Mundial da Unesco.

 

   

Leia também