PS Mafra apresenta propostas de mitigação da crise provocada pela pandemia

Os vereadores do PS apresentaram hoje em reunião do executivo camarário de Mafra, um grupo de propostas destinadas a apoiar os munícipes  em dificuldades, nestes tempos de pandemia.

Das propostas apresentadas destacam-se:

  • Atribuição de bolsas de estudo aos alunos que tendo de se deslocar para fora do Concelho necessitem de ajuda para propinas, material escolar e alimentação
  • Criação de uma rede de valor entre os produtores de produtos frescos e a autarquia para o seu escoamento directo às IPSS do Concelho
  • Redução em 10%, até ao final do ano de 2020, das taxas de saneamento cuja fixação seja da responsabilidade do executivo municipal
  • Criação de uma rede de valor entre os restaurantes do Concelho, ajuda, com base na Lei do Mecenato e no fundo de emergência criado pela Câmara de Mafra, para a confecção e distribuição de refeições quentes às famílias que necessitam de ajuda
  • Financiamento, pela autarquia, na proporção de 50%, do valor da mensalidade pré-escolar no ensino privado, desde que se verifique a impossibilidade de mudança para as creches públicas, e atribuição de isenção nas creches da autarquia. (Prazo 3 meses)

O PS Mafra apresentou ainda uma outra proposta que denominou “Projecto comunitário de mitigação à Crise do Covid-19 Identificar- Ouvir- Falar- Ajudar“. Em comunicado enviado às redações esclarece-se que este projeto tem por objetivo “Reconhecer, identificar e acompanhar de forma activa e não passiva por parte da autarquia, das pessoas que necessitem de ajuda devido à pandemia do Covid-19 que se apresentem em situação de carência”, em termos metodológicos, aquela força política propõe “mapear e geo-referenciar as carências, as expectativas, as faculdades e necessidades das pessoas […] planear de forma sustentada a intervenção e as respostas a accionar […] melhorar a qualidade dos serviços prestados através de uma resposta integrada e de proximidade […].

Não se esclarece, nos comunicados, se as propostas foram aprovadas ou rejeitadas pela maioria dos votos do executivo da Câmara Municipal de Mafra.

   

Leia também