Covid-19 | DGS sem explicação para o aumento do número de casos no Distrito de Lisboa

Segundo os dados revelados hoje pela Direcção-Geral de Saúde (DGS), até às 24h00 de 06 de maio (dados atualizados às 11h00 de 07 de maio) são 4 348 os casos conhecidos, de infetados no distrito de Lisboa.

Os 5 concelhos com maior número de casos são Lisboa que lidera a tabela com 1 668 casos, seguindo-se Sintra com 697, Loures com 464, Cascais com 415 e Amadora com 402.

Nos últimos dois dias registou-se um aumento significativo de casos no distrito de Lisboa, 694 casos confirmados (400 notificados ontem e 294 notificados hoje), questionada sobre este fato, Graça Freitas, Diretora Geral de Saúde refere que “as explicações para o fato estão a procurar-se” e que estão a “estudar todos os dados que temos quer a nível nacional, quer com as autoridades de saúde da região de Lisboa e Vale do Tejo para tentar perceber se isto corresponde a fenómenos isolados, se tem uma explicação concreta”.  Acrescentando que em Lisboa se tem estado a realizar “rastreios massivos e que pode haver aqui o efeito do rastreio” uma vez que podem ter sido “identificado casos a partir dai”.

 

 

Evolução do nº de casos confirmados e de óbitos no distrito de Lisboa nos últimos 7 dias

 

Em relação à diferença entre o número de casos comunicados pelas câmaras municipais e pela DGS, a 10 de abril, a DGS prestou os seguintes esclarecimentos ao JM, “no relatório, os dados apresentados na área dos concelhos correspondem a casos notificados no sistema de vigilância. Estes dados podem sofrer pequenas oscilações diárias. Uma das questões a analisar terá a ver com o elemento que estamos a vigiar: local de residência ou local de ocorrência. Por outro lado, temos de perceber que a informação que é dada pelo Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) pode chegar mais rapidamente e o nível nacional só terá acesso quando as equipas inserirem essa informação no sistema“.

O distrito de Lisboa é constituído pelos concelhos de Alenquer, Amadora, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Cadaval, Cascais, Lisboa, Loures, Lourinhã, Mafra, Odivelas, Oeiras, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira.

   

Leia também