Covid-19 | Cerca de 37% dos infetados contraiu o vírus em lares, sendo sobretudo mulheres

A ministra da saúde, Marta Temido revelou hoje na conferência de imprensa diária sobre a situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal, que se tem tentado saber mais sobre os doentes de covid-19, saber que locais se contrai a infeção, sendo isso particularmente relevante na fase que se segue.

Assim, estão a realizar-se estudos pormenorizados, de modo a analisar em que contextos é contraída a doença, com maior frequência, tendo-se procedido à análise de uma amostra de 2 369 casos confirmados, entre os dias 25 e 30 de abril.

Dos indivíduos que contrariam a doença neste período de tempo e que faziam parte da amostra de 2 369 casos analisados, 1 454  eram do sexo feminino e 438 encontravam-se na faixa etária com mais de 80 anos. Em relação à localização, mais de um terço dos novos casos pertencem ao distrito do Porto, seguindo-se os distritos de Lisboa e de Braga como os distritos com mais novos casos confirmados.

A apresentação clínica mais frequente era a assintomática, em 73% dos casos. Metade dos novos casos com comorbilidades apresentavam hipertensão arterial e diabetes.

Relativamente ao local onde a infeção terá sido contraída:
-> 37% contraiu o vírus em lares
-> 33% na residência (coabitação)
-> 15% em contexto laboral
-> 7% em contexto social
-> 6% em instituições ligadas à prestação de cuidados de saúde

Faz hoje 60 dias que em Portugal se registou o 1º caso de um doente infetado pela covid-19,  e a Ministra da Saúde revelou hoje que o doente mais jovem a contrair o vírus “tinha apenas alguns meses”, enquanto o mais velho tmha 111 anos.

   

Leia também