1º de Maio | CGTP comemora na Alameda mas em tom de estado de emergência

Enquanto a UGT anunciou já que as suas comemorações do 1º de maio serão exclusivamente digitais, a CGTP não deixará de se manifestar na Alameda, em Lisboa, mas este ano sem os milhares de pessoas que aquela centrar sindical costuma congregar nesta ocasião.

Em resultado de várias reuniões com as autoridades de Saúde, com o Ministério da Administração Interna e com as forças de segurança, os sindicalistas que participarão na manifestação do 1º de mais, estarão separados 3 metros uns dos outros, constituindo fileiras que estarão separadas 5 metros umas das outras, criando assim uma aparecia de esquadria ou de parada militar.

O evento em si será marcado pelo discurso de Isabel Camarinha, secretária geral da CGTP, alocução que deverá iniciar-se às 15:15, após o que os sindicalistas deverão regressar às suas residências.

[imagem:CGTP]

 

 

 

   

Leia também