Direito de resposta do Colégio Verde Água

Recebemos um pedido de direito de resposta relativo ao artigo publicado no jornal de Mafra, na edição de 22.04.2020 intitulado “COVID-19 | Colégio privado de Mafra encerrado continua a cobrar aos pais mensalidades demasiado elevadas”, que publicamos de seguida ao abrigo da lei de imprensa:

A Gerência da empresa 4Education, Lda, proprietária do Colégio Verde Água – Ensino Básico e Academias, sito na freguesia da Igreja Nova, ao abrigo do direito de resposta, vem por esta via prestar os seguintes esclarecimentos a respeito do artigo intitulado “Colégio privado de Mafra continua a cobrar aos pais mensalidades demasiado elevadas” publicado no dia 22 do presente no mês no site e na página de Facebook do Jornal de Mafra.

Desde logo, que não se revê esta Gerência no tipo de jornalismo evidenciado por aquele artigo, não assinado, sem apresentação de fontes credíveis, com um título sensacionalista que é desmentido pelo próprio texto do artigo, sem direito a contraditório e apenas dando voz à parte interessada na notícia, que será um pai. Aqui estaremos sempre para responder a todas as opiniões jornalísticas legitimadas por um trabalho de investigação sério que possam surgir a respeito do nosso desempenho, mas não compactuaremos com informações que entendemos ofensivas e avessas à verdade.

Dito isto, importa salientar que nos comprometemos junto dos nossos encarregados de educação em fazer refletir nas suas faturas todo e qualquer “custo” previsto que não venhamos efetivamente a concretizar, tendo esta Gerência decidido aplicar à faturação mensal enviada para os encarregados de educação dos nossos alunos um desconto de cerca de 27%.  Mostrámo-nos ainda, desde a primeira hora, disponíveis para ajudar, facilitando os meios e os prazos de pagamento das mensalidades, junto de todas as famílias que sejam economicamente afetadas, direta ou indiretamente, pela atual situação pandémica.

Importa salientar que a decisão de manter em funcionamento as instituições de ensino públicas e privadas não é da nossa responsabilidade, muito embora conte com o nosso total apoio, porque  socialmente nos parece ser a mais acertada. Mas essa foi uma decisão tomada pelo Governo. Estamos portanto a laborar com a normalidade possível, cumprindo inevitavelmente com as melhores práticas sanitárias, mas continuando obrigados aos mesmos padrões de exigência e qualidade de sempre. O Colégio tem as instalações encerradas, mas continua a lecionar à distância, com aulas e atividades extracurriculares online, recorrendo a todos os recursos disponíveis para apoiar este método de ensino desde o dia 16 de março, mantendo a qualidade que nos distingue.

Importa salientar que a maioria dos nossos encarregados de educação se revê nas soluções encontradas por esta Gerência e pela Direção do Colégio, reconhecendo o nosso esforço, empenho e profissionalismo perante a atual situação adversa e inesperada. A forma como lidamos com o presente determinará o sucesso do futuro com que vamos edificando a nossa crescente comunidade escolar. Esse futuro está já aí à frente e os nossos alunos e os seus encarregados de educação sabem que estamos a seu lado para fazermos juntos esse percurso. Como o sabem os nossos professores, todos os nossos funcionários, fornecedores e técnicos. Reconhecemos, naturalmente, que entre um alargado número de alunos possa haver uma ou outra família que faz uma leitura diferente e atípica da realidade.

Importa salientar que o Colégio Verde Água – Ensino Básico e Academias não é uma instituição de ensino pertença de um grupo económico ou empresarial. A marca Verde Água é partilhada por duas empresas distintas, cada uma com estabelecimentos escolares com valências diferentes, e portanto com uma realidade de ensino à distância também diferente.

Importa, por fim, salientar que não fomos contactos pelo Jornal de Mafra antes ou após a publicação do artigo em referência, ao contrário daquilo que é dito com destaque naquele texto. Os nossos contatos são de conhecimento público, divulgados no nosso site, não tendo sido recebido pela Gerência ou Direção nenhum telefonema, email ou carta do Jornal de Mafra sobre o referido artigo.

Gratos pela oportunidade de podermos vir a público prestar os necessários esclarecimentos,

A Gerência do Colégio Verde Água

 

Nota do diretor: Com o objetivo de permitir o exercício do contraditório, antes da publicação da notícia a que este direito de resposta diz respeito, o Jornal de Mafra contactou a entidade visada no artigo, não tendo obtido qualquer resposta.

   

Leia também