Empresários portugueses consideram insuficientes as medidas de apoio implementadas pelo Governo

A consultora Kaizen Institute Portugal dá a conhecer um inquérito dirigido a mais de 220 gestores de empresas que representam, no seu conjunto, mais de 35% do PIB de Portugal, a propósito do atual contexto e que pretende aferir qual a perspetiva das empresas face à nova conjuntura social e económica que apanhou o país de surpresa com a pandemia Covid-19.

Os resultados deste inquérito podem ser assim resumidos:

  • 55% das empresas já reduziram ou vão reduzir postos de trabalho devido à pandemia.
  • 60% dos empresários prevê ser necessário entre 6 meses e mais de 12 meses para retomar o mesmo nível de atividade pré Covid-19.
  • Como medidas excecionais que os empresários consideram importantes implementar destacam-se: a isenção de comissões nas Linhas de Crédito disponibilizadas pelo Estado, a adoção do apoio financeiro direto às famílias e a possibilidade de isenção de contribuições sociais a empregadores que optem por pagar acima dos valores previstos pela lei em caso de lay-off

 

   

Leia também