Covid-19 | 126 detenções em dez dias por desobediência e as celebrações do ‘beijar da cruz’

Hoje, em conferência de imprensa, o ministro da Administração, Eduardo Cabrita referiu que desde a renovação do Estado de Emergência, a 3 de abril, a PSP e a GNR já detiveram 126 pessoas por desobediência às medidas decretadas.

  • 28 detenções por violação de obrigação de confinamento
  • 59 pessoas foram detidas por violação do dever geral de recolhimento
  • 8 por tentativa de violação das regras de limitação de passagem no concelho, durante a Páscoa
  • 11 por manutenção aberta de estabelecimentos
  • 7 por resistência às autoridades
  • 13 por violação das regras próprias da cerca sanitária de Ovar.

O ministro da Administração Interna destacou as 28 detenções por violação de obrigação de confinamento como sendo os “casos mais graves”.

O ministro salientou ainda, que os agentes de autoridade reportaram “níveis baixíssimos de circulação de cidadãos” e uma adesão às recomendações das forças e serviços de segurança por parte dos portugueses aquém Eduardo Cabrita deixou uma palavra de agradecimento.

Sobre as celebrações do ‘beijar da cruz‘ que ocorreram em lares de idosos em Barcelos e em Vila Nova de Famalicão, o ministro referiu que a Guarda Nacional Republicana referenciou três situações relacionadas com estes episódios, uma tradição do domingo de Páscoa, sendo uma delas em Barcelos e outras duas em lares de idosos do Norte do país. Eduardo Cabrita anunciou que os envolvidos nestas aglomerações já foram identificados pelas autoridades e vão ser alvo dos procedimentos legais aplicáveis.

   

Leia também