12 de abril | Dia Nacional do Ar

Assinala-se hoje o Dia Nacional do Ar, este ano com o tema “Bom Ar pela Saúde e Bem-estar”.

O dia foi instituído em Portugal no ano de 2019 e veio criar a oportunidade de envolver a comunidade no tema, dando visibilidade à importância da matéria, chamando ainda a atenção para o direito, que é de todos, a “respirar um bom ar”.

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) refere que a qualidade do ar, que nas últimas décadas, em Portugal, tem registado melhorias significativas, continua a causar cerca de 6 mil mortes/ano, agravando problemas respiratórios e cardiovasculares, sendo responsável por dias de trabalho perdidos e contribuindo para elevados custos de saúde em grupos vulneráveis, como crianças, asmáticos e idosos.

A situação epidemiológica provocada pelo Coronavírus levou ao adiamento das comemorações do Dia Nacional do Ar.
Devido a esta pandemia, o tráfego rodoviário reduziu-se significativamente, sobretudo nos grandes aglomerados urbanos, com elevado impacto positivos em termos de qualidade do ar, que importa avaliar e continuar a monitorizar.

A associação ZERO identificou “três recordes de qualidade do ar na Avenida da Liberdade em Lisboa“, local onde existe uma estação de monitorização e onde há alguns anos se têm identificado “os piores valores de concentração de alguns poluentes, em particular dióxido de azoto”:

  • a concentração média de dióxido de azoto (NO2) dos dias úteis do último mês desde o início do estado de alerta que depois passou a estado de emergência (16 de março a 9 de abril), foi a menor verificada neste século à escala mensal (25,9 mg/m3);
  • a concentração média dióxido de azoto (NO2) dos dias úteis da última semana (6 a 9 de abril) foi a mais reduzida à escala semanal desde que foi instituído o estado de alerta (20,5 mg/m3);
  • as concentrações médias de dióxido de azoto (NO2) dos dias úteis das últimas quinzenas desde que foi instituído o estado de alerta foram as mais reduzidas desde janeiro de 2019.

Os valores identificados decorrem da quebra de tráfego rodoviário conjuntural devida à crise causada pelas medidas de contenção associadas à covid-19.

   

Leia também