Torres Vedras | O Jornal de Mafra visitou as obras do novo Centro de Artes e Criatividade [Imagens]

O Carnaval de 2020 foi a ocasião que a Câmara Municipal de Torres Vedras utilizou para apresentar à comunicação social as obras quase finalizadas, e  simultaneamente dar seguimento a um pedido dos vereadores da oposição para que lhes fosse facultada uma visita às obras do novo Centro de Artes e Criatividade, instalações que no Carnaval de 2021 deverão já acolher todos os materiais que ali ficarão expostos, como repositório de uma festa que é identitária para as gentes de Torres Vedras, o seu Carnaval.

O edifício, que serviu de matadouro municipal, tem uma área de 4.000 m2 e localiza-se na encosta de São Vicente. Depois de ter sido abandonado, estava bastante degradado, tendo sido agora reabilitado com recurso a fundos europeus, a partir de um projeto do José Simões Neves, Gabinete de Arquitectura, lda. Toda a área circundante está muito degradada, e o facto de esta obra se integrar no Plano de Ação de Regeneração Urbana – PARU, poderá vir a constituiu uma oportunidade de regeneração daquele espaço, numa cidade com muitos espaços degradados e abandonados, a precisarem de atenção urgente.

O piso térreo disporá de um espaço polivalente e acolherá as exposições temporárias e a loja. O piso superior acolherá a exposição permanente, bem como as reservas e a área administrativa. Um pequeno anfiteatro exterior permitirá algum enquadramento com o exterior, podendo funcionar como extensão da cafetaria e servir de observatório para os ateliers que circundam o espaço.

Durante a visita que ontem efectuámos ao espaço que irá acolher o Centro de Artes e Criatividade de Torres Vedras, foram os Reis do Carnaval que nos informaram “oficialmente”, à imprensa, aos vereadores da maioria e da oposição, ao presidente da câmara de Torres Vedras e a vários convidados e foliões que acompanharam a visita, de que faltam ainda as pinturas interiores e exteriores de paredes e tetos, as portas, as ferragens, caixilharias, os acabamentos finais, a plantação de árvores e as sementeiras, a conclusão da instalação do posto de transformação, a colocação de luminárias e de extintores, para que as obras possam ser dadas por concluídas, o que, segundo o douto parecer conclusivo de suas altezas reais, deverá acontecer no prazo de 30 dias.

Carlos Bernardes estava visivelmente feliz e emocionado durante a apresentação que fez da obra, tendo agradecido ao arquiteto, e a empresa construtora que, disse “desde a primeira hora acreditou neste projeto”. Afirmou depois, que “não foi fácil, tivemos aqui dias difíceis, muito tensos, mas hoje estamos aqui com muito orgulho, porque foi possível e porque acreditámos todos” […] foram 2 anos e meio de muita luta, de muita persistência, de muito querer e de muita complexidade, pois estamos a falar da maior obra pública que já foi feita na nossa cidade, enquanto equipamento dedicado à cultura e aquilo que é a nossa identidade, o nosso Carnaval”

Nos próximos 30 dias a obra será dada por concluída e durante o próximo ano terá lugar todo o processo de musealização do espaço.

 

previous arrow
next arrow
Slider

Artigos Relacionados