Torres Vedras | Contratualizados hoje 3 novos centros de saúde – Runa, Ramalhal e S. Pedro da Cadeira

Na sede da União de Freguesias de Dois Portos e Runa foi hoje assinado um protocolo de colaboração entre a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), representada pelo Presidente do seu Conselho Diretivo, Luís Pisco, e a Câmara Municipal de Torres Vedras, representada pelo seu Presidente, Carlos Bernardes.

Este protocolo irá permitir a construção de três novos centros de saúde no concelho de Torres Vedras, em Runa, no Ramalhal e em S. Pedro da Cadeira, beneficiando cerca de 12 000 pessoas (censos de 2011) no respeita ao acesso a cuidados de saúde primários.

 

“[…] para ter boas condições de saúde, as pessoas precisam de boas instalações e de bons profissionais de saúde, e uma coisa, quase que atrai a outra […] ” Luís Pisco, Presidente do Conselho Diretivo da ARSLVT

 

 

No protocolo, ao qual o Jornal de Mafra e todos os restantes órgãos de comunicação social presentes na cerimónia, tiveram acesso, pode ler-se que “o Município de Torres Vedras se compromete a construir os edifícios necessários à instalação pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo I.P. de [3] unidades de saúde“. Este investimento ocorre no âmbito de vigência do programa comunitário Portugal 2020.

O dono da obra será “para todos os efeitos”, o município de Torres Vedras, o qual assegurará os projetos para a realização das obras em Runa, e os projetos de especialidades para os outros dois centros de saúde, procedendo ainda à realização das empreitadas e fará a respetiva fiscalização técnica, bem como, os arruamentos e respetivas infraestruturas básicas. Para a ARSLVT ficou a responsabilidade dos projetos de arquitectura dos novos centros de saúde do Ramalhal e de S. Pedro da Cadeira, bem como, os programas funcionais das 3 novas unidades de saúde. Após a realização das obras, a ARSLVT ficará também responsável pelo normal funcionamento destas 3 unidades.

 

[…] este é um dia de esperança […] para irmos construindo no território de Torres Vedras, uma rede que possa dotar todo o território de cuidados de saúde primários […]” – Carlos Bernardes, Presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras

 

Carlos Bernardes defendeu que com a construção destas novas unidades de saúde, todo o concelho ficará servido por unidades de saúde de referência, embora não tendo deixado de referir, que há um número significativo de torrienses sem médico de família, considerando necessário um reforço significativo do número destes especialistas a exercer no concelho de Torres Vedras, de modo a melhorar a qualidade de vida das populações.
O investimento previsto pela autarquia para estas 3 novas unidades de saúde é de cerca de dois milhões de euros.

O autarca referiu ainda algumas obras programadas ou já a decorrer atualmente no concelho, casos da reabilitação da estrada N9, da modernização da linha do oeste, revelando que o concurso internacional para esta obra tem 6 concorrentes e mostrando confiança em que a obra arrancará ainda em 2020.

 

   

Leia também