Opinião Política | Alexandre Nascimento (Partido Aliança) – 2 Pesos e 2 Medidas

Nota prévia: abomino toda e qualquer forma de Racismo ou xenofobia… quero que os meus filhos cresçam num país civilizado e tolerante, que integre, que construa pontes e onde todos os cidadãos possam viver em perfeita harmonia, independentemente da sua condição.

O Racismo é simplesmente intolerável em todas as suas manifestações e formas… ABJETO!

2 Pesos e 2 Medidas

No passado fim de semana, um jogador de futebol (Marega, do FCPorto) foi vergonhosamente vaiado e insultado através de frases e sons de cariz puramente racista. Feio… muito feio!

Fiquei perplexo ao ver isto acontecer no meu país. Fiquei indignado… revoltado.

Só durante o dia de hoje (17 de fevereiro) já inúmeros atores da nossa cena política vieram a terreiro para opinar acerca da questão. Que é intolerável (Marcelo Rebelo de Sousa), que nenhum ser humano deve ser sujeito a humilhação (António Costa), que põe em causa a dignidade humana (Augusto Santos Silva), etc.

Agora, todos sugerem a bom som… medidas sancionatórias, mão pesada, atitude firme da tutela, revisão dos procedimentos e regulamentos… e por aí fora.

Bom… por uma segunda vez, voltei a ficar indignado… revoltado.

Pergunta-se… fizeram bem em condenar estes atos? É evidente que sim! Sem dúvida!

Que fique muito claro… nunca será demais, condenar este tipo de atitudes xenófobas.

A questão não é essa. A verdadeira questão é… onde é que estavam estes mesmos senhores, ao longo dos últimos dois meses, quando médicos, professores e enfermeiros foram barbaramente agredidos nos seus locais de trabalho? O que é que disseram? Que tipo de declarações públicas de condenação fizeram? Em que momento se indignaram perante o País?

Nem uma palavra… ou perto disso!

Recordo que, no final do ano passado uma Médica foi barbaramente agredida no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, tendo mesmo que ser submetida a uma cirurgia a um dos olhos e que, há pouco mais de duas semanas, uma colega sua ficou com uma fratura numa das mãos, depois de ser igualmente agredida com violência no Hospital de Águeda.

Estas agressões a profissionais de saúde vêm, de resto, na sequência de várias outras que têm acontecido ao longo dos últimos meses, um pouco por todo o País.

Quero também lembrar que, em dezembro último, uma professora GRÁVIDA foi espancada numa escola em Marvila, tendo, posteriormente, recebido tratamento hospitalar na Maternidade Alfredo da Costa.

Já este ano, em janeiro, uma professora na Madeira foi assistida no Serviço de Urgências da Ribeira Brava, depois de uma violenta agressão e uma outra docente, de uma escola de Setúbal, foi violentamente agredida a soco e pontapé.

Quem é que veio defender estas pessoas e propor medidas gravosas e reais para estes atos de violência absolutamente gratuitos? Quem?…. quem?

Dá que pensar, não é???

O futebol é muito mediático e há coisas que dão mais votos que outras!

Dois pesos… duas medidas!

 

Alexandre Gomes do Nascimento

Presidente da Direção Política Distrital de Lisboa

Partido ALIANÇA

Artigos Relacionados