Já em Junho – Trânsito e estacionamento na baixa de Lisboa passa a ser limitado a residentes

Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa apresentou os projetos para a nova Baixa-Lisboa, inseridos na iniciativa Lisboa Capital Verde e no programa de Zona de Emissões Reduzidas de Lisboa (ZER).

Estas alterações constituirão uma mudança radical na forma como se olha para a emblemática Baixa da Capital.  Passeios mais amplos, mais ciclovias, menos faixas de rodagem e lugares de estacionamento e com mais ruas só para peões.

Já a partir do início de junho só poderão circular naqueles espaços, veículos de moradores, de lojistas, de transportes públicos, de serviços públicos essenciais, de transporte de menores para escolas, quadrículas e triciclos para atividade turística, serviços regulares de transporte turístico, todos os veículos elétricos, viaturas de deficientes e motas.

Nestas circunstâncias, como não poderia deixar de ser, em junho, com o arranque das obras, passará a haver fortes restrições à circulação de viaturas naquelas áreas, avaliando-se em cerca de 40 000 o número de veículos que deixarão de circular, representando uma redução de 60 mil toneladas de COe uma importante redução de todos os gases de escape.

Em termos de circulação viária que alterações irão ocorrer?

Avenida da Liberdade:

  • Reposição do modelo original de circulação ascendente/descendente nas laterais;
  • Mais espaço para passeios e pavimentos;
  • Redução drástica do número de lugares de estacionamento disponíveis;
  • O corredor central entre os Restauradores e a Rua Barata Salgueiro será reduzido de uma via;
  • Novo passeio público entre os Restauradores e a Praça da Alegria.

Avenida Almirante Reis:

  • Nova ciclovia para acesso à Baixa, entre a Praça do Chile e o Martim Moniz;
  • Requalificação da praça do Martim Moniz e da Praça da Figueira.

Baixa-Chiado:

  • Acesso exclusivo a veículos autorizados, entre as 6h30 e as 00h00;
  • Acesso garantido a moradores, comerciantes, cuidadores, detentores de estacionamento e garagens, veículos elétricos e motociclos;
  • Redução dos lugares de estacionamento na Rua dos Fanqueiros e da Madalena;
  • Estacionamento na rua, só para residentes e cuidadores;
  • Reforço dos transportes públicos;
  • Ligações para veículos cicláveis, entre o eixo central e a zona ribeirinha;
  • Nova ligação 100% elétrica entre o Marquês de Pombal e a Praça do Comércio;
  • Duplicação da frequência de transportes da Carris, durante a madrugada;
  • Rua Nova do Almada, Rua Garrett, Largo do Chiado, passarão a ser exclusivamente pedonais.
   

Leia também