Resultado negativo para caso suspeito de coronavírus em Portugal

A Direção-Geral da Saúde (DGS) informou esta manhã que o primeiro caso suspeito de infeção por novo Coronavírus (2019-nCoV) em Portugal “foi negativo após realização de análises laboratoriais pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge (INSA), com duas amostras biológicas negativas”.

No comunicado pode ainda ler-se que “A DGS mantém-se atenta e a acompanhar a situação, em articulação permanente com instituições/organizações nacionais e internacionais para adoção de medidas a nível nacional e em consonância com as recomendações que forem sendo emitidas pela Organização Mundial da Saúde e pelo European Centre for Disease Prevention and Control(ECDC)”.

Segundo dados do ECDC, entre 31 de dezembro de 2019 e 25 de janeiro de 2020, o vírus que surgiu na China, na cidade de Wuhan, foram registados 1350 casos laboratorialmente confirmados (entre os quais 15 profissionais de saúde) e 41 óbitos.
Além dos casos registados na China Já ocorreram casos de infeção em Taiwan (3), Tailândia (5), Japão(2), Coreia do Sul(2), Estados Unidos(2), Singapura(3), Vietname(2), Nepal(1), Malásia(3), França (3) e  Austrália (1). Todos os casos ocorridos fora da China são de pessoas que viajaram recentemente de Wuhan.

A china anunciou hoje que começou a desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus, vírus que segundo os dados atualizados hoje, só na China provocou até ao momento 56 vítimas mortais e infetou 1.975 pessoas.

 

A DGS reforça ainda as recomendações previamente emitidas para os viajantes para a China:
• Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país;
• Evitar contacto próximo com pessoas que apresentem sinais e sintomas de infeções respiratórias agudas;
• Lavar frequentemente as mãos, especialmente após contacto direto com pessoas doentes;
• Evitar contacto com animais;
• Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o braço, nunca com as mãos; deitar o lenço de papel no lixo);
• Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;
• No regresso da viagem, os viajantes regressados de Wuhan ou de outras áreas afetadas na China que apresentarem febre, tosse e eventual dificuldade respiratória, deverão evitar deslocar-se aos serviços de saúde e ligar para o SNS24 – 808 24 24 24, que está preparado para orientar e esclarecer o viajante e a população.

Artigos Relacionados