Já pensou em trabalhar para uma Instituição ou Agência da União Europeia?

Já pensou em trabalhar para uma Instituição ou Agência da União Europeia?

Um artigo de Catarina Hoosseni

Embaixadora das carreiras da União Europeia
(fez o ensino secundário em Mafra)

Já pensou em trabalhar para uma Instituição ou Agência da União Europeia? Gostava de iniciar a sua vida profissional com um estágio remunerado? Conhece os benefícios de trabalhar para a União Europeia? Existem 900 vagas para estágios de 5 meses remunerados na Comissão Europeia sem limite de idade e não vai querer perder esta oportunidade!

Quando se fala em União Europeia (UE), tendemos a pensar automaticamente na Comissão Europeia e em Bruxelas. Contudo, a União Europeia não se limita a esta instituição nem a esta zona geográfica. A UE é constituída pelas instituições que são organismos de topo, como a Comissão, o Parlamento e o Conselho, mas também por Agências que são organismos mais pequenos e mais especializados em áreas específicas. Por exemplo, existe o Joint Research Centre que é o serviço científico interno da Comissão. Os seus trabalhos de investigação fundamentam as políticas da UE através de aconselhamento científico independente, baseado em dados concretos. Existe o Cedefop (Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional) que é uma das agências descentralizadas da UE situada na Grécia, que apoia o desenvolvimento das políticas europeias de ensino e formação profissionais (EFP) e contribui para a sua aplicação. A Agência Europeia dos Medicamentos, com sede em Amesterdão, tem como missão garantir a avaliação científica, a supervisão e o controlo da segurança dos medicamentos para uso humano e animal na UE. Na verdade, em Portugal também existem duas agências: a Agência Europeia de Segurança Marítima e o Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (ambas situadas em Lisboa). Muitas destas agências abrem vagas para estagiários e carreiras, conforme necessitam de alguém com conhecimentos em determinada área!

Quais são os requisitos?
As exigências feitas por cada instituição ou agência. por vezes variam, até porque há cargos com um perfil específico, mas existem critérios que são comuns a praticamente todos os organismos: ser um cidadão da UE e ser fluente em pelo menos 2 (das 24 línguas da UE). Ora, uma das línguas temos garantida, o Português, por ser a nossa língua materna. A segunda língua pode ser o Inglês, o Francês ou o Alemão! É de acrescentar que há lugar para pessoas com grau superior e para pessoas sem o mesmo!

O que posso esperar de uma carreira ou estágio na UE?
Em primeiro lugar, deve estar à espera de um ambiente internacional, multicultural e desafiante! O candidato deve ser alguém que goste de viajar e de se por à prova, pois poderá, em situações profissionais, ter de se deslocar para algum país fora da UE, por exemplo, para uma reunião. Para além disso, o lema “Shaping Europe Together” (moldar a Europa juntos) deve estar presente nos valores do candidato, porque ao trabalhar na UE, ao invés de trabalhar para o lucro de uma empresa, está a trabalhar em prol de mais de 500 milhões de cidadãos europeus. Em segundo lugar, enquanto funcionário da UE, vai poder frequentar cursos para se enriquecer pessoal e profissionalmente, como cursos de liderança, negociação, ética, uma língua que sempre quis aprender, etc. Existe a possibilidade de rotação de emprego, não sendo obrigatório ficar na mesma posição “toda a vida”. Relativamente às funções e responsabilidades em si, esta matéria varia bastante: a pessoa pode trabalhar como linguista, como analista, educador de infância, psicólogo… Ou seja, consegue perceber que abrange todos os perfis possíveis. Relativamente à vertente financeira, existem bastantes incentivos: um recém-graduado tem uma remuneração mensal à volta de 4 700€ (valores brutos) e existem subsídios, seguros de saúde e escolas europeias para os seus filhos.

E relativamente aos estágios remunerados na Comissão Europeia?
Os estágios na Comissão Europeia também são chamados de Blue Book Traineeships e são estágios com uma duração de 5 meses. Abrem duas vezes por ano e as vagas para os estagiários entrarem no início de outubro, já se encontram abertas! Continue a ler caso esteja interessado, pois estas encerram a 31 de janeiro! Estes estágios são remunerados (à volta de 1 220 euros mensais) e não têm limite de idade! É exigido que o candidato possua um diploma universitário de pelo menos 3 anos de estudo, tenha nível C a Inglês, Francês ou Alemão. Por fim, este não pode ter experiência de trabalho superior a 6 semanas em qualquer instituição da UE. Quanto às funções a desempenhar, o estagiário irá organizar reuniões e grupos de trabalho, ajudar na gestão de projetos, editar documentação, entre outras tarefas. Consulte este link para mais informações: https://ec.europa.eu/stages/

Como posso saber mais sobre carreiras na UE?
Pode consultar os seguintes links: https://epso.europa.eu/job-opportunities/traineeships_en e
https://eurocid.mne.gov.pt . Este último pertence ao Centro de Informação Europeia Jacques Delors (CIEJD) e no separador Oportunidades > Estágios e Empregos possui todas as vagas em aberto em todos os organismos da UE. Poderá seguir as redes sociais das EU Careers Portugal no Facebook e no Instagram, onde são publicadas várias ofertas! Também poderá colocar as suas questões através do e-mail: eucareers.fcul@gmail.com .

 

Este é um artigo de Catarina Hoosseni – Embaixadora das carreiras da União Europeia

Em toda a Europa existem cerca de 170 estudantes embaixadores das carreiras da UE (EU Careers Student Ambassadors) e em Portugal existem 5.

Uma das embaixadoras portuguesas chama-se Catarina Hoosseni e está a terminar o seu Mestrado Integrado em Engenharia Biomédica e Biofísica na FCUL. A Catarina estudou numa escola no Conselho de Mafra e, com 22 anos, não se conforma com o reduzido número de jovens portugueses a trabalhar na União Europeia. Em setembro de 2019, em conjunto com os restantes embaixadores, teve formação em Bruxelas, sobre as carreiras na UE e, neste sentido, as embaixadoras portuguesas constataram que existem muitos portugueses na UE, mas estes estão perto da idade da reforma e, por conseguinte, é necessário fazer algo para atrair mais talento português para a escala europeia. Desde a sua entrada na Faculdade, que a Catarina tem vindo a fazer algum associativismo na área da Engenharia Biomédica, integra uma empresa especializada em comunicação, Speak and Lead, e tem tido algumas experiências internacionais. Em 2018 fez um estágio de verão em Itália, no Instituto de Biorobótica e participou na 2.ª edição do módulo de intercâmbio proporcionado pela Faculdade e pelo EIT Health, onde teve a oportunidade de estudar durante dois meses em Copenhaga. Estas experiências despertaram a curiosidade da jovem para a dimensão europeia em que Portugal se encontra e nada melhor do que começar a passar a mensagem pela “sua casa”.

Artigos Relacionados

One Thought to “Já pensou em trabalhar para uma Instituição ou Agência da União Europeia?”

  1. Ricardo Pereira

    Mais informação e oportunidades disponíveis nas paginas das agências respetivas baseadas na Praça Europa (Cais do Sodré), Lisboa, Portugal:

    EMSA: http://www.emsa.europa.eu/work/jobs/vacancies.html
    EMCDDA: http://www.emcdda.europa.eu/about/jobs

Comments are closed.