OPINIÃO POLÍTICA | José Martinez (CDU) – Alguns números para reflexão

Alguns números para reflexão

 

1-Território

O concelho de Mafra insere-se na Área Metropolitana de Lisboa a par com mais 17 concelhos a Norte e Sul do Tejo. Com 291,65 Klm2 de área, e uma altitude máxima de 431 m, é o 5º maior concelho da AML.
A temperatura média e máxima é cerca de 2º mais baixa que as da AML.
Cerca de 9% da sua área é Zona de Intervenção florestal.
De acordo com o PDM tem 4 776,3 ha de solo urbano sendo 4 575,0 de solo urbanizado e  201,2  de solo urbanizável, os restantes 24 382,5 ha são de solo rural.
O concelho tem 202 lugares, não sendo nenhum deles considerado cidade. É o concelho com mais lugares da AML, em segundo lugar está Palmela com 96 lugares e a Amadora tem apenas um lugar.
Nestes lugares habitam mais de 90% da população do concelho.

 

2-População 

O concelho de mafra tem (2017) 83 289 residentes, sendo 40 238   homens e 43 051   mulheres, dos quais 14 463   tem entre 0 e 14 anos e 9 938   de 15 a 24 anos.
O concelho de Mafra é um dos concelhos mais jovens da AML.
A população residente no concelho cresceu, entre 2001 e 2017 mais de um terço, cerca de 28 mil pessoas, este crescimento, sensivelmente o dobro do da AML, com uma taxa de 0.85 %, assenta no crescimento migratório com uma taxa de 0.74% e somente 0.12 na taxa de crescimento natural.
Os cidadãos estrangeiros residentes no concelho são 2 869, sendo   1 121 do Brasil, 343  da Ucrânia,   28 de Cabo Verde,   263 da Roménia,     55  de Angola,   11  da Guiné,   110 do Reino Unido,    87  da Moldávia,  101 da China    24 de São Tomé e Príncipe.

 

3-Educação

A taxa bruta de pré-escolarização são 87,2%, a taxa bruta de escolarização do ensino básico 92,1%, a taxa bruta de escolarização do ensino secundário 80,2%.
A taxa de retenção e desistência é de 5,1%, a taxa de transição/conclusão no ensino secundário é de 82,6%.
No ensino secundário 49,6 % dos alunos são do sexo feminino.
Não existem estabelecimentos de ensino superior no concelho.
Existem 79 estabelecimentos de ensino, dos quais 51 são públicos, 65%. A percentagem de estabelecimentos de ensino no ensino privado acentua-se no 3º ciclo e ensino secundário, atingindo neste último 80%. O ensino privado no 3º ciclo e ensino secundário representa cerca de 1/3 dos alunos a sua esmagadora maioria dependendo do Estado.
O concelho tem 990 docentes sendo 815 docentes no ensino público.
Os estabelecimentos do Ensino Básico, do Ensino Secundário públicos são insuficientes para as necessidades do concelho e com grandes deficits de recursos humanos.

 

4-Cultura e Desporto 

O concelho de Mafra não tem cinema, as salas de espectáculo são de pequena dimensão (3 salas com 348 lugares no total).
A despesa total da Câmara em actividades culturais e recreativas por habitante são 25 euros contra os 36,8 da AML e os 43,6 do continente.
A despesa em actividades e equipamentos desportivos por habitante são 1,7 euros, contra os 13,1 da AML e 0s 29,6 do continente.
Existem no concelho 7 publicações sendo 2 jornais e 4 revistas.
O deserto cultural contrasta com o edificado, 30 imóveis culturais, sendo o 5º concelho com mais imóveis culturais, logo atrás de Lisboa, Sintra, Cascais e Setúbal.
Dos cerca de 2 milhões de Euros destinados a actividades culturais e recreativas mais de 1 milhão e 900 mil são para “actividades interdisciplinares” onde estão incluídas as festas locais religiosas ou outras.
As artes do espectáculo são premiadas com 46 000 euros dos quais 26 000 são para a música.
No ano de 2017 a Câmara não investiu um cêntimo em actividades culturais e criativas.

 

5-Saúde 

Mafra tem 0,8 enfermeiros por 1000 habitantes (7,1 na AML e 6,9 no continente), 2,1 médicos por habitante (6,4 na AML e 5,1 no continente).
No concelho vivem 178 médicos.
Em 2016 um terço dos utentes não tinham médico de família. Esta situação terá melhorado com a abertura da UCSP Mafra Leste e a UCSP Mafra Norte e a UCC Mafra.
Não dispomos de dados posteriores a 2016.

 

6-Trabalho 

Dos cerca de 55 000 residentes no concelho em idade activa só 14 835 trabalhadores por conta de outrem trabalham no concelho, sendo 9 594 homens e 5 241 mulheres, assim distribuídos por sectores de actividade, 265   no sector primário,  3 477  no sector secundário e   11 093  no sector terciário.
As empresas no concelho são de pequena dimensão, 23,8% dos trabalhadores por conta de outrem trabalham em empresas com menos de 10 trabalhadores e só 33,6 trabalham em empresas com mais de 250 trabalhadores.
O salário médio dos trabalhadores por conta de outrem é de 905,3 euros, contra 1 388.5 euros da AML e 1107.9 euros do continente. É o mais baixo salário médio de todos os concelhos da AML.
A maioria dos trabalhadores tem o 3º ciclo do ensino básico, 4 784 trabalhadores, ou o ensino secundário 3 799 trabalhadores, 1612 trabalhadores tem o ensino superior.

 

7-Protecção social 

O valor médio das pensões é de 5 904 euros, 421 euros mensais, o terceiro mais baixo da AML, sendo 5 902 euros, 421 euros mensais, de pensão de invalidez, 6 861euros, 490 euros mensais, de pensão de velhice e   3 266 euros, 233 euros mensais, de pensão de sobrevivência.
Os pensionistas da Segurança Social são 17 826, receberam subsídio de desemprego 2474 beneficiários, receberam subsídio de doença 4 626 beneficiários, há 6131 beneficiários de abono de família, 132 beneficiários por assistência a 3ª pessoa, 94 subsídios mensais vitalícios e foram processados 67 subsídios de funeral.

 

8-Economia 

A densidade de empresas por Klm2 é 34,2 contra 111.5 da AML, 69,86% são empresas individuais, contra 63,79 % na AML, 99,9% são empresas com menos de 250 pessoas ao serviço e 96,7% tem, mesmo, menos de 10 pessoas ao serviço.
Em média o número de pessoas ao serviço por empresa é de 2,8 contra 3,8 na AML.
O volume de negócios por empresa é de 199.400 euros contra 454.900 euros na AML.
O volume de negócios das 4 maiores empresas é de 16,43 % do total, contra 10,2 % na AML.
O valor acrescentado bruto das 4 maiores empresas é de 18,67 % do total do VAB contra 9,84 % na AML.
Mafra é o 3º produtor de vinho da AML com 120.850 hl, 18,9 % da produção dos 18 concelhos da AML, ficando apenas atrás de Palmela e Setúbal com 273.369 hl e 132.128 hl respectivamente. Esta quantidade não tem qualidade reconhecida pois só 9 hl são vinhos DOC e mais de 30 % são vinhos sem certificação. Loures, por curiosidade, de uma produção total de 5 777 hl 4 541, 78%, são vinhos DOC e só 12% são vinhos sem certificação.
Mafra representa 14% da Recolha de leite da AML, ocupando o 2º lugar, logo atrás do concelho da Moita.
O concelho de Mafra não tem pesca significativa no seio da AML.
O valor mediano das vendas por m2 da habitação familiar continua abaixo do valor na AML, 1208 euros contra 1383 da AML no 4º trimestre de 2018.
O crescimento das obras licenciadas de 2016 para 2017 foi de 20,5 % contra 31,3 da AML, já as obras concluídas cresceram 29,9 % contra 27,2 da AML.

 

9-Notas sobre alguns outros sectores

9.1-Transportes
Sem dados estatísticos relevantes publicados, por informação da AML, regista-se um acréscimo da venda dos passes sociais na Ericeira de 100% e mais de 60% na Malveira/Venda do Pinheiro.
Esta explosão no transporte publico tem como consequência a degradação do serviço.
Não se registam melhorias no transporte intra-concelhio.

9.2-Comunicações
Acessos telefónicos por 100 habitantes 43,02, contra 56,42 na AML. No concelho há  33,4  postos telefónicos residenciais por 100 habitantes, contra 40,2 na AML . Os postos telefónicos públicos praticamente desapareceram (0,76 por mil habitantes). O concelho tem 4,82 estações de correios por 100 000 habitantes e 13,26 postos de correio. Por cada 100 habitantes existem 35,8 acessos ao serviço de internet em banda local por local fixo.

9.3-Turismo
A capacidade nos estabelecimentos hoteleiros duplicou nos últimos seis anos.
O alojamento local na zona da Ericeira cresceu desordenadamente. A Câmara só tardiamente avançou para a contenção, primeiro com a suspensão do licenciamento por um ano e depois pela regulamentação do licenciamento.

9.4-Câmara Municipal
A receita da Câmara Municipal por habitante, 746 euros, é a 5ª maior da AML.
O crescimento das receitas da Câmara, de 2011 para 2017 foi de cerca de 12 milhões de euros, perto de 25%, do crescimento assente nas receitas fiscais da Câmara.
O IMI por habitante cresceu na última década de 121,7 Euros para 224.9, perto de 85%.

 

Fontes:

INE – Instituto Nacional de Estatística
………..PORDATA
………..ACES Oeste Sul (Agrupamento de Centros de Saúde)
………..CNE Conselho Nacional de Educação


Pode ler (aqui) outros artigos de opinião de José Martinez


______________________________________________________________________________________________________

As opiniões expressas nesse e em todos os artigos de opinião são da responsabilidade exclusiva dos seus respectivos autores, não representando a orientação ou as posições do Jornal de Mafra

______________________________________________________________________________________________________

 

Artigos Relacionados

Leave a Comment