Estatísticas demográficas Portugal em 2018

[sg_popup id=”24045″ event=”onLoad”][/sg_popup]

Os mais recentes dados do INE relativos as estatísticas demográficas de Portugal, indicam que em 2018 a população residente em Portugal sofreu uma redução de 14 410 habitantes (em relação a 2017) estando a população estimada em 10 276 617 pessoas.

Estas Estatísticas Demográficas são anuais e analisam “várias temáticas do comportamento demográfico da população residente em Portugal” entre os quais a natalidade, a mortalidade, a esperança de vida, os casamentos e os divórcios.

  •  Natalidade, mortalidade e esperança de vida

Natalidade
Em 2018 registaram-se 87 020 nascimentos (nados-vivos), filhos de mães residentes em território nacional. Os nascimentos aumentaram +1% o que levou a um aumento da taxa bruta de natalidade, que passou para 8,5 nados-vivos por mil habitantes.
O nº médio de filhos por mulher foi de 1,41 – o valor mais elevado desde 2005 – e a idade média da mãe a quando do nascimento do primeiro filho continua a aumentar estando neste momento nos 29,8 anos (em 2017 foi de 29,6 anos).

Mortalidade
Registaram-se 113 051 óbitos de pessoas residentes em Portugal em 2018 (+ 3% que em 2017) sendo 50,2% óbitos de homens e 49,8% óbitos de mulheres.
41,6% dos óbitos ocorreram em idades iguais ou superiores a 85 anos.
Nas crianças a taxa de mortalidade infantil aumentou para 3,3 óbitos por mil nados-vivos. Foram registados 287 óbitos em crianças durante o primeiro ano de vida, mais 58 que em 2017.

Esperança de vida
A estimativa para a esperança de vida à nascença para o triénio 2016-2018, é de
80,80 anos. A esperança de vida à nascença continua a ser superior para as mulheres (83,43 anos) em relação aos homens (77,78 anos).

  • Casamentos e divórcios

Em 2018, realizaram-se em Portugal 34 637 casamentos e 20 345 divórcios, tenho o nº de casamentos aumentado 3 % e os divórcios diminuído 5,7%.

Dos 34 637 casamentos realizados em 2018, 607 realizaram-se entre pessoas do mesmo sexo.
Dos cônjuges destes casamentos realizados em Portugal 10,3% declararam que a sua residência futura seria no estrangeiro.
A idade média, ao primeiro casamento, situou-se nos 33,6 anos no caso dos homens e nos 32,1 anos no caso das mulheres. No caso do divórcio, a idade média dos homens foi os 47,1 anos e os 44,6 anos nas mulheres.

  • Migrações internacionais

O número estimado de pessoas que, em 2018, chegaram a Portugal para residir por um período igual ou superior a 1 ano foi de 43 170 pessoas (mais 17,8% que em 2017).

Em sentido inverso, isto é, o número estimado de pessoas que saíram de Portugal para residir no estrangeiro por um período igual ou superior a 1 ano foi de 31 600 pessoas (menos 0,5% que em 2017).

Durante o ano de 2018, 21 333 estrangeiros residentes em Portugal adquiriram a nacionalidade portuguesa. A nacionalidade foi adquirida por
naturalização: 72,9%, por casamento ou união de facto há mais de três anos com cidadão português: 16,0% e por filho menor ou incapaz, cujo pai ou mãe tenha adquirido a nacionalidade portuguesa: 10,8%

Adquiriram ainda a nacionalidade portuguesa 7 523 estrangeiros que não residem em Portugal, sendo o principal motivo (46,2%) o fato de serem “descendentes de judeus sefarditas portugueses”.

Artigos Relacionados