A Voz do Leitor – Inércia da GNR e da Câmara de Mafra na resolução de problema de morador

[sg_popup id=”24045″ event=”onLoad”][/sg_popup]

A Voz do Leitor – Inércia da GNR e da Câmara de Mafra na resolução de problema de morador

 

Sou proprietária de um apartamento próximo à GNR de Mafra. O meu vizinho de cima faz-nos a vida num inferno desde sempre, ou seja há 1 década.

Tenho a casa praticamente paga ao banco mas não aguentamos mais, temos uma bebé de 6 meses que acorda repetidamente por causa do barulho e nós já estamos a esgotar a nossa sanidade mental, e vamos ter de sair daqui. Causa-me revolta porque a casa é um lar para nós, estamos a um pé do centro de saúde e da creche da nossa filha…

Em termos de localização poderia dizer que estar ao pé da GNR também é uma mais valia, só que não. As autoridades foram chamadas repetidamente e algumas noites, mais que uma vez. Até de dia foram chamadas. Resultado? Nenhum.

Pedi ajuda à Câmara de Mafra, porque se noutra câmara, uma criança é autuada por tocar piano, esta pessoa devia ser autuada todos os dias! Mas não, a Câmara não se mete também. Falam de Julgados de Paz, que por acaso nem existem em Mafra.

Para tentar melindrar o senhor e as várias pessoas que vão vivendo com ele, uns melhores outros piores, mas que todos contribuem para ser um inferno viver aqui, pedimos ajuda a um advogado uma vez que não paga condomínio há alguns anos. O que resultou? Nada.

Este senhor, acrescento é conhecido em Mafra, antigamente julgo eu por boas razões. Depois começou o álcool, as drogas, o rodopio de pessoas a entrar e a sair, a viver por alguns dias. Partiram as campainhas, despejaram extintores, mandam pedras para chamar a pessoa à janela, existem episódios de pancada, de música, de obras durante a madrugada, aqui vê-se de tudo.

Alguém em Mafra passou pela mesma situação? E conseguiu resolver sem ter de decidir pelo extremo de vender a sua casa? Como?

 

[O leitor pediu anonimato]

Artigos Relacionados

One Thought to “A Voz do Leitor – Inércia da GNR e da Câmara de Mafra na resolução de problema de morador”

  1. Rosa Silva

    Caro leitor anónimo. Digo-lhe com imensa tristeza depois de recuperada de uma grave depressão, causada por vizinhos brasileiros que o vosso problema só tem uma solução: vender a casa e esperar que quando a mostram a compradores os vizinhos estejam fora de casa. Barulho sempre que estivessem em casa, bater incessante de portas, salto alto a qualquer hora do dia ou da noite mas todos os dias por volta das 5 da manhã, gritos “Júnior você quer lexe’! Só que são 3 da manhã! Coisas a cair durante toda a noite. Móveis a serem arrastados a qualquer hora. Pergunto-me “estes fdp fazem barulho por turnos! O menino/jovem/descoupado/desemregado está a jogar toda a noite! e sábado dia todo desde as 9 da manha com sexo, frases sujas, gritos urros durante mais de 6 horas…todos os sábados,,,é um jovem que não sabe o que é ter afecto. Queixas na polica, Nada. Acção judicial? Não, nada tinham para penhorar ou executar. Quem nos ajuda? ninguém! Por fim inundam-me a casa de banho. O problema mantem-se durante 9 meses. Resultado tecto podre, armários estragados, cheiro a bolor, É feita a reparação, repete-se a inundação. Única saída vender!

Comments are closed.