Torres Vedras || No Ciclo de Conferências a Oeste falou-se de Inteligência Artificial (IA) [Imagens]

[sg_popup id=”24045″ event=”onLoad”][/sg_popup]

Torres Vedras || No Ciclo de Conferências a Oeste falou-se de Inteligência Artificial (IA)

 

Integrada no ciclo de conferências patrocinado pela Câmara Municipal de Tores Vedras, decorreu hoje no auditório dos Paços do Concelho, uma conferência dedicada ao tema, “IA [Inteligência Artificial] ao serviço da saúde e das pessoas”.

Para além de Carlos Bernardes, Presidente Câmara Municipal de Tores Vedras e de António Martins, Diretor Executivo do ACES Oeste Sul, o público presente pôde ouvir dois especialistas de primeira água, o Prof. António Vaz Carneiro, que abordou as utilizações da IA ao nível das suas diferentes abordagens médicas, e o Prof. Arlindo Oliveira, Presidente do IST (Instituto Superior Técnico) e professor de informática, que dedicou a sua intervenção à componente tecnológica envolvida na utilização da IA ao nível médico.

Tema interessantíssimo este, enquanto projeção da ciência médica para um futuro que, sem estar isento de alguns perigos, nomeadamente, no plano ético, parece promissor em várias áreas deste setor do conhecimento. O futuro do tratamento, do diagnóstico e do prognóstico passará por este novo campo que se abriu ao conhecimento e que na área médica irá certamente revolucionar a forma como se fazem diagnósticos, permitindo também desenvolvimentos radicais na área da imagiologia, do desenho de fármacos, no estudo do cérebro, na medicina de precisão, na robótica aplicada à medicina, na análise de padrões e de dados estatísticos, com especial impacto no estudo de Big Data (“área do conhecimento que estuda como tratar, analisar e obter informações a partir de conjuntos de dados grandes demais para serem analisados por sistemas tradicionais”).

A realização deste ciclo de conferências relacionadas com saúde, no concelho de Torres Vedras,  parece integrar-se num plano estratégico que o município e a região oeste estão a desenvolver nesta área, projeto no qual se integra a instalação de uma nova unidade hospitalar que muito proximamente será implantada na região. Como salientou Carlos Bernardes, a este plano estratégico não será alheio o facto de o município de Torres Vedras dispor de 3 unidades hospitalares, de atuarem aqui cerca de 50 prestadores na área da saúde, e de estar em execução um projeto de colaboração entre o município de Torres Vedras e a Faculdade de Medicina de Lisboa, de que há de resultar um campus universitário ligado à  investigação em medicina e nas ciências biomédicas, que terá âmbito internacional e que irá dar vida nova ao antigo Hospital do Barro, situado na periferia da cidade de Torres Vedras.

 

Artigos Relacionados